icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/07/2014
16:32

A situação do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro é confortável – líder, com 19 pontos, três a mais que o Fluminense, segundo colocado. Todavia, Marcelo Oliveira encontra-se em um cenário indesejável. Com problemas nos setores defensivo e ofensivo, ele ainda não sabe quem escalar para a partida diante do Vitória, na quinta-feira, às 21h, no Mineirão, pela 10ª rodada.

A ideia do treinador é manter a base da equipe que excursionou pelos Estados Unidos durante a Copa do Mundo. Nomes importantes do elenco se recuperaram de contusão e estão à disposição da comissão técnica, casos de Dedé e Dagoberto. Por outro lado, Alisson, Bruno Rodrigo e Borges estão no departamento médico.

Há ainda o caso de Willian. O atacante espera uma resposta do Metalist Kharkiv (UCR) para saber se seguirá a serviço do atual campeão brasileiro e terá o seu caso definido até hoje, data do fim do vínculo.

MAIS:
> Saiba o que o Cruzeiro fez durante a Copa do Mundo
> Cruzeiro fará treino fechado nesta quarta no Mineirão

– A base é aquela (dos amistosos). O time vem jogando bem, talvez por questão de justiça e coerência também vou manter. Temos que estar preparados. Nós temos que entrar e dar o nosso melhor. A base do time é essa, até porque temos um entrosamento muito bom – declarou.

Com as dificuldades encontradas pelo treinador para armar a equipe, a zaga deve seguir com Léo e Manoel, contratado junto ao Atlético-PR durante a Copa do Mundo. O restante do setor será formado por Fábio, Ceará e Egídio.

O meio de campo é a única parte do time que não passará por modificações. Henrique e Lucas Silva ocupam a faixa de contenção do sistema. Na criação, o comandante também não mexe e mantém Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart. No ataque, região com mais dúvidas, Marcelo Oliveira mantém Marcelo Moreno como a referência. O seu companheiro é a incógnita. Caso não tenha Willian e Alisson, a briga fica entre Neilton e Marquinhos.