icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
03/07/2013
20:25

O brasileiro Marcelo Melo está perto de conseguir algo inédito e se tornar o primeiro do país a alcançar uma final masculina em Wimbledon. Ao lado do croata Ivan Dodig, ele está na semifinal do torneio de duplas. Nesta quinta-feira, eles enfrentam o indiano Leander Paes e o tcheco Radek Stepanek em jogo previsto para começar às 9h (de Brasília) por um lugar na decisão.

O desafio vai ser complicado, já que eles perderam para os adversários na estreia no torneio de Eastbourne (GBR) no último mês.

– Temos de entrar com tudo e ter muito foco desde o início. Tivemos bem perto de ganhar, mas o tênis é assim. Estamos em alto nível e todo jogo é duro – afirmou Melo ao LANCE!Net por e-mail.

Nesta quarta, os tenistas venceram o americano James Blake e o austríaco Juergen Melzer por 3 a 1 (7-5, 6-0, 6-7 [0-7] e 6-4) nas quartas de final.

Essa é a segunda vez que Melo chega à semifinal em Wimbledon. Em 2007, ao lado de André Sá, ele foi eliminado pelos franceses Arnaud Clement e Michael Llodra.

– É meu torneio favorito. Toda a tradição e a quadra de grama tornam o torneio especial. Gosto deste piso, me sinto confortável – disse.

Melo busca o segundo título na temporada. Logo no início do ano, ao lado do espanhol Tommy Robredo, ele conquistou o ATP 250 de Brisbane (AUS). Atualmente, ele é o segundo melhor duplista do Brasil e ocupa a 19 posição no ranking. Só está atrás de Bruno Soares (6).

Nesta quarta, Melo também disputou as oitavas de final nas duplas mistas, mas foi eliminado com a americana Liezel Huber pelos australianos John Peers e Ashleigh Barty.

CONFIRA UM BATE-BOLA COM MARCELO MELO:

LANCE!Net: Já são dez torneios com Ivan Dodig no ano. Vão manter a parceria?
Marcelo Melo: Sim. Desde o começo do ano, planejamos jogar a temporada juntos. Vamos seguir tentando jogar o máximo de torneios possíveis.

L!Net: Esperava uma campanha tão boa agora em Wimbledon?
MM: Vínhamos jogando muito bem, tivemos muitos jogos duros este ano nos quais perdemos no detalhe. O importante foi seguir treinando forte. Sabia que uma hora os resultados iam aparecer de volta.

L!Net: Atualmente, os tenistas de duplas do Brasil vivem um melhor momento do que os de simples. Você concorda com isso? Por quê?
MM: Faz um tempo que as duplas vêm se destacando, praticamente desde a nossa semifinal em 2007. Bruno (Soares) vem em grande fase também e hoje o Brasil tem dois duplistas Top 20 do mundo, um grande feito para o tênis brasileiro. Espero que o Thomaz (Bellucci) se recupere logo e que outros jogadores apareçam para aumentar esse número, especialmente nas simples.

L!Net: Como vencer os irmãos Bryan, líderes do ranking mundial?
MM: Precisa ter muito claro o jogo na cabeça e executá-lo do início ao fim. Tem de ter confiança e coragem.

O brasileiro Marcelo Melo está perto de conseguir algo inédito e se tornar o primeiro do país a alcançar uma final masculina em Wimbledon. Ao lado do croata Ivan Dodig, ele está na semifinal do torneio de duplas. Nesta quinta-feira, eles enfrentam o indiano Leander Paes e o tcheco Radek Stepanek em jogo previsto para começar às 9h (de Brasília) por um lugar na decisão.

O desafio vai ser complicado, já que eles perderam para os adversários na estreia no torneio de Eastbourne (GBR) no último mês.

– Temos de entrar com tudo e ter muito foco desde o início. Tivemos bem perto de ganhar, mas o tênis é assim. Estamos em alto nível e todo jogo é duro – afirmou Melo ao LANCE!Net por e-mail.

Nesta quarta, os tenistas venceram o americano James Blake e o austríaco Juergen Melzer por 3 a 1 (7-5, 6-0, 6-7 [0-7] e 6-4) nas quartas de final.

Essa é a segunda vez que Melo chega à semifinal em Wimbledon. Em 2007, ao lado de André Sá, ele foi eliminado pelos franceses Arnaud Clement e Michael Llodra.

– É meu torneio favorito. Toda a tradição e a quadra de grama tornam o torneio especial. Gosto deste piso, me sinto confortável – disse.

Melo busca o segundo título na temporada. Logo no início do ano, ao lado do espanhol Tommy Robredo, ele conquistou o ATP 250 de Brisbane (AUS). Atualmente, ele é o segundo melhor duplista do Brasil e ocupa a 19 posição no ranking. Só está atrás de Bruno Soares (6).

Nesta quarta, Melo também disputou as oitavas de final nas duplas mistas, mas foi eliminado com a americana Liezel Huber pelos australianos John Peers e Ashleigh Barty.

CONFIRA UM BATE-BOLA COM MARCELO MELO:

LANCE!Net: Já são dez torneios com Ivan Dodig no ano. Vão manter a parceria?
Marcelo Melo: Sim. Desde o começo do ano, planejamos jogar a temporada juntos. Vamos seguir tentando jogar o máximo de torneios possíveis.

L!Net: Esperava uma campanha tão boa agora em Wimbledon?
MM: Vínhamos jogando muito bem, tivemos muitos jogos duros este ano nos quais perdemos no detalhe. O importante foi seguir treinando forte. Sabia que uma hora os resultados iam aparecer de volta.

L!Net: Atualmente, os tenistas de duplas do Brasil vivem um melhor momento do que os de simples. Você concorda com isso? Por quê?
MM: Faz um tempo que as duplas vêm se destacando, praticamente desde a nossa semifinal em 2007. Bruno (Soares) vem em grande fase também e hoje o Brasil tem dois duplistas Top 20 do mundo, um grande feito para o tênis brasileiro. Espero que o Thomaz (Bellucci) se recupere logo e que outros jogadores apareçam para aumentar esse número, especialmente nas simples.

L!Net: Como vencer os irmãos Bryan, líderes do ranking mundial?
MM: Precisa ter muito claro o jogo na cabeça e executá-lo do início ao fim. Tem de ter confiança e coragem.