icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/11/2013
14:59

Nos protestos de torcedores do Botafogo na semana passada, insatisfeitos com a queda de rendimento do time no Brasileirão, o volante Marcelo Mattos foi um dos alvos principais. A ira com o camisa 5, que está no clube há três anos, se deu pelo fato de o jogador ter dito que para protestarem deveriam encher o estádio como faz a torcida do rival Flamengo, de acordo com o relato de um torcedor ao LANCE!Net.

O fato teria ocorrido no retorno do time após a derrota para o Internacional, no Rio de Janeiro, quando os torcedores foram receber o time e criaram tumulto no aeroporto. Apesar da afirmativa do torcedor, Marcelo negou que tenha feito referência aos torcedores do rival.

- Isso é normal (as vaias). Foi uma manifestação chata, principalmente no dia do jogo. Alguns acharam que eu disse que o Botafogo tinha que colocar mais torcedor no estádio, igual ao Flamengo. Quando estiveram aqui no Engenhão expliquei que não havia dito aquilo. Mesmo assim, ele colocou no Twitter. Saí daquele desembarque de cabeça erguida. Sei o trabalho feito aqui dentro por mim e pelos meus companheiros e de maneira nenhuma iria abaixar a cabeça. Fui xingado, isso não tem problema algum. Mas falei também. Não escuto quieto. Uma pessoa disse que falei algo que não disse. Nem tive tempo para falar isso - afirmou Marcelo, ressaltando que não se importa com as possíveis vaias que venha sofrer:

- Não é momento de tumulto. Vou continuar trabalhando. Eles não estão aqui todos os dias vendo o que estamos fazendo, acompanhando os treinos. Só vão aos jogos e vêem se o resultado veio ou não. Não tem problema, podem vaiar. Vou fazer meu trabalho de cabeça erguida. Queremos recolocar o Botafogo na Libertadores. Este é o nosso objetivo.