icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
26/02/2015
09:55

Apesar de já ter jogado antes na altitude pela Libertadores, o meia Giorgian De Arrascaeta sentiu as adversidades da altitude na estreia do Cruzeiro na competição continental, nesta quarta-feira, no empate em 0 a 0 com o Universitario Sucre. O técnico da Raposa, Marcelo Oliveira, revelou que o uruguaio era um dos jogadores mais afetados e que o fator interferiu em sua atuação.

- Ele foi um dos que sentiu mais. Ele, normalmente, não erra tantas bolas. Ele tentava jogar e não conseguia. Precisávamos que ele voltasse um pouco mais no segundo tempo. Ele sentiu a marcação do volante de número 14 e não conseguiu acompanhá-lo - afirmou o treinador.

Insatisfeito com a atuação de De Arrascaeta, o comandante celeste o substituiu por Judivan. Porém, o técnico criticou a escolha de material de jogo do jovem atleta do Cruzeiro, alegando que isso o atrapalhou na partida.

- O Judivan entrou, escolheu a chuteira errada, acabou escorregando bastante também e não teve grandes oportunidades. A gente falou qual o material que deveria ser utilizado antes do jogo, porque eles costumam molhar o campo neste tipo de partida – analisou Marcelo Oliveira.