icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/02/2015
20:46

O casamento entre Marcelinho Machado e o Flamengo, união que ajudou o Rubro-Negro a construir uma de suas fases mais vitoriosas no basquete, pode estar perto de um desfecho que influenciará a sequência do time na temporada para o bem ou para o mal. O ala-armador, de 39 anos, ficou perto de ser desligado do elenco após desentendimentos com o técnico José Neto. Por enquanto, ele está afastado pelos próximos três compromissos no NBB, em São Paulo, contra Franca, Pinheiros e Palmeiras, mas segue treinando.

"O atleta Marcelo Machado, ala-armador da equipe de basquete rubro-negra, por medida disciplinar, foi afastado temporariamente do grupo. O jogador não integrará a delegação que embarca para São Paulo neste sábado (07.02) para as disputas das próximas três partidas do Novo Basquete Brasil (NBB). Nesse período, o atleta cumprirá programação de treinamentos estabelecida pela comissão técnica", informou o Flamengo em nota oficial.

Marcelinho não se conformou com o fato de ter ficado a maior parte da vitória sobre o Minas por 77 a 59, na terça-feira, no banco de reservas. Ao fim do jogo, teria protagonizado uma discussão intensa com o comandante, em que o xingou na frente de dirigentes e precisou ser contido pelos companheiros de equipe. Nos bastidores, a avaliação é de que não há clima para manter o atleta até o fim do NBB. Mas, segundo o jogador, tudo já está resolvido.

– Minha atitude foi errada, no calor da emoção, e por eu ser o capitão, o jogador mais experiente, e por tudo o que já vivi e ainda vivo vestindo a camisa rubro-negra, uma das minhas função é dar exemplo. Tive uma conversa com o José Neto hoje, reconheci meu erro, pedi desculpas a ele e as coisas foram esclarecidas – disse Marcelinho por meio de sua assessoria.

O incidente fez com que a comissão técnica afastasse o jogador da partida da última quinta-feira, contra o Uberlândia, que terminou com vitória da equipe carioca por 91 a 58, no Tijuca Tênis Clube. O L!Net tentou contato com José Neto, mas ele disse que não poderia falar, porque estava dirigindo. Pediu um retorno em 15 minutos, mas não voltou a atender as ligações.

Com Marcelinho, o Flamengo faturou o tricampeonato do NBB (2009, 2013 e 2014), a Liga Sul-Americana (2009), a Liga das Américas (2013) e a Copa Intercontinental (2014), além de ter sido campeão estadual em todas as edições desde a chegada do ala-armador, em 2007.

Mas o ambiente não foi dos mais calmos no clube nos últimos anos. Marcelinho não é bem visto pela atual diretoria do Fla. Ligado à ex-presidente Patrícia Amorim, ele tem a antipatia do atual mandatário, Eduardo Bandeira de Mello, do diretor executivo de esportes olímpicos, Marcelo Vido, e do vice-presidente da pasta, Alexandre Póvoa. De acordo com o UOL, o trio teria considerado não renovar o contratodo jogador, que recebe um salário de R$ 80 mil.

Sem o astro, José Neto vem escalando Vitor Benite, sem se decepcionar. Nos últimos dois triunfos, o armador de 24 anos foi cestinha, com 22 pontos. O time ocupa a quarta posição no NBB, com 13 vitórias e seis derrotas. O próximo compromisso é contra o Franca, domingo, às 11h (de Brasília), no Ginásio Pedrocão.

Confira a nota oficial divulgada por Marcelinho

"Gostaria de pedir desculpas aos meus companheiros, comissão técnica e diretoria. Após a partida contra o Minas, me exaltei, me excedi numa discussão com José Neto, treinador da equipe, dentro do vestiário. Ao contrário do que foi noticiado por alguns meios, não me dirigi a ele com palavrões e, menos ainda, houve qualquer tipo de ameaça de agressão. Minha atitude foi errada, no calor da emoção, e por eu ser o capitão, o jogador mais experiente, e por tudo o que já vivi e ainda vivo vestindo a camisa rubro-negra, uma das minhas função é dar exemplo. Tive uma conversa com o José Neto hoje, reconheci meu erro, pedi desculpas a ele e as coisas foram esclarecidas. Fui informado pelo Marcelo Vido que não acompanharei a equipe na viagem em Franca e São Paulo. Errei, recebi a punição e agora isso é página virada."