icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese e Rodrigo Vessoni
17/04/2014
07:05

O sonho da casa própria virou realidade. Daqui exatamente um mês, 17 de maio, o Corinthians de Mano Menezes fará seu primeiro jogo na Arena Corinthians, em duelo contra o Figueirense, pela quinta rodada do Brasileirão. Depois da Copa do Mundo, e a partir de então, o estádio de Itaquera será o novo caldeirão da equipe, como espera o treinador.

– Nós sabemos que a exigência vai ser maior nesse aspecto do novo estádio. O torcedor irá com espírito diferente num primeiro momento, espírito de festa, de nova casa, tudo é bonito... Mas não podemos deixar os adversários gostarem da nossa casa. Nosso torcedor precisa gostar, nosso time precisa gostar, e nós precisamos ser fortes lá dentro – afirmou Mano, em entrevista ao LANCE!Net.

No dia 15 de março, um sábado, o Timão realizou o primeiro treinamento em seu estádio, sem presença de torcedores – apenas 100 operários que trabalham nas obras puderam acompanhar. Até o duelo diante do Figueirense, a diretoria do clube planeja realizar pelo menos mais três atividades no local, para que os jogadores fiquem mais ambientados. No primeiro contato, o relato foi de que o gramado era diferente ao do Pacaembu e do CT Joaquim Grava.

– Sempre que possível, vamos fazer isso (treinar no estádio). Já fizemos uma vez, era para termos ido na semana passada, mas por uma circunstância nossa acabamos não indo... Quando jogarmos contra o Figueirense, queremos estar bem preparados para não estranharmos o gramado, a dimensão, as referências novas, arquibancadas, placas, uma série de coisas – afirmou o técnico.

Na última terça-feira, o ex-presidente Andrés Sanchez, gestor da Arena Corinthians, afirmou que o estádio era “um estádio do povo e está aberto a quem quiser jogar lá”.

Na ocasião, Sanchez e o atual mandatário, Mário Gobbi Filho, receberam as “chaves” da construtora Odebrecht, de forma simbólica, uma vez que o estádio ainda está com as obras incompletas. A inauguração será no dia 10 de maio, com o duelo Corinthians x Corinthians, para ex-jogadores do clube, com presença de até 25 mil torcedores. Uma semana depois será o primeiro jogo oficial, que será considerado pela Fifa como o evento-teste antes da abertura da Copa do Mundo, no dia 12 de junho, com o duelo entre Brasil e Croácia.

A ideia inicial era que o duelo contra o Flamengo, no próximo domingo (27), fosse o primeiro jogo oficial do estádio. No entanto, os laudos necessários para o local ser liberado não foram obtidos (veja ao lado). O jogo contra o Fla será no Pacaembu.

Estádio ainda à espera dos laudos

O Corinthians pré-agendou eventos e jogo-teste exigido pela Fifa diante do Figueirense na Arena Corinthians, mas só vai confirmá-los depois de obter os laudos do Corpo de Bombeiros, da vigilância sanitária e de engenharia para, enfim, receber o “Habite-se” da Prefeitura de São Paulo e poder usar o novo estádio de Itaquera.

Na última terça, o ex-presidente Andrés Sanchez anunciou os seguintes eventos:

1) Dia 26 de abril, visita de crianças da Chute Inicial e do Time do Povo, ações sociais do clube, para começar a testar as instalações do estádio.

2) Dia 1 de maio, jogo entre operários da Odebrecht, com presença de até 10 mil pessoas nas arquibancadas.

3) Dia 10 de maio, Corinthians x Corinthians, com ex-jogadores, que marcará a inauguração do local para 25 mil pessoas.

4) Dia 17 de maio, primeiro jogo oficial, Corinthians x Figueirense.

BATE-BOLA: Mano Menezes
Técnico do Timão, ao L!Net

O que significa estrear e começar a jogar na Arena Corinthians, estádio tão sonhado pelo clube?
Este será um aspecto importante na nossa temporada. Olhamos para trás, os exemplos pelos quais passaram outros clubes. As dificuldades de se criar uma casa nova, um ambiente vencedor dentro dessa nova casa, foram evidentes.

E como fazer para que isso não ocorra com o Corinthians?
A primeira coisa que estamos trabalhando é ter uma equipe qualificada para suportar isso. Nós sabemos que a exigência vai ser maior nesse aspecto. O torcedor vai com o espírito diferente num primeiro momento, um espírito de festa, de nova casa, tudo é bonito. Mas não podemos deixar os adversários gostarem da nossa casa. Nosso torcedor é quem precisa gostar, nosso time precisa gostar, precisamos ser muito fortes lá. Logicamente, vamos cuidar de cada detalhe.

O que é primordial para isso?
O primeiro aspecto é ter jogadores capazes de suportar essa pressão, digamos, da nova casa.

O Pacaembu e a torcida do Corinthians foram apontados por rivais em pesquisa recente como os mais difíceis de serem enfrentados. Como fazer com que na Arena Corinthians seja assim também?
Você precisa criar esse ambiente. Não tenho dúvida de que não foi a casa que fez o Corinthians ficar forte. Foi o Corinthians que fez a casa ser forte juntamente com a equipe. Prioritariamente, foi a equipe. É como quando a gente fala da camisa: “Ah, a equipe chega e não perde nessa hora, não será rebaixada”. Mas, se não colocar dentro da camisa qualidade e futebol, a camisa não suporta. As equipes menores estão cada vez menos temerosas dessas histórias, façanhas que as grandes camisas conquistaram. São desafiantes com competência.