icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/07/2014
23:04

O Corinthians venceu o Internacional por 2 a 1 na noite da última quinta-feira e espantou os fantasmas que ainda rondavam a Arena em Itaquera após os tropeços diante de Figueirense e Botafogo. Apesar da alegria e do alívio pelo fim do tabu, a torcida mais uma vez se mostrou incomodada com a postura demasiadamente defensiva apresentada pelo time no segundo tempo dos jogos.

- Não concordo (que o time tenha recuado demais). Falei que é mérito do Internacional. Chamar é quando quer. Quando adversário tem mérito, empurra, é outra coisa. Tem muita coisa que se repete e não é verdadeira. Duas equipes grandes que entram em campo querem valer sua filosofia, nós fizemos, criamos vantagem, e depois o Inter fez no final - analisou Mano Menezes.

Embora negue veementemente que tenha pedido para os corintianos se concentrarem na defesa, o técnico não hesitou em reclamar que o Timão deveria ter matado o jogo diante dos colorados. Os paulistas abriram vantagem de dois gols logo nos primeiros nove minutos e foram sufocados no restante da partida até Cláudio Wink descontar nos acréscimos.

- O adversário tem mérito. É jogo grande, e adversário como o Internacional, que vai disputar no minimo vaga na Libertadores, se está perdendo de 2 a 0 não vai para casa sem fazer nada. Podemos melhorar? Claro. Quando a bola cair no meio, temos que fazer 3 a 0 e liquidar a fatura. Aí não sofreremos tanto quanto sofremos na última parte - reclamou.

O cenário foi semelhante ao dos empates em 1 a 1 com São Paulo, Atlético-PR e Botafogo. Nos três casos, o Corinthians saiu na frente, mas permitiu a reação dos adversários. Diante do Inter, Cássio fez defesa providencial minutos antes de Winck marcar e ajudou a evitar mais um tropeço em casa.