icons.title signature.placeholder Luiz Gustavo Moreira
08/11/2014
13:10

Quatro jogos e nenhum gol. A marca de Jobson na sua quarta passagem pelo Botafogo ainda não é boa e já deixa o atacante ansioso atrás do primeiro gol com a camisa alvinegra em 2014. Titular neste sábado, contra o Atlético-PR, às 21h, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, o camisa 10 terá mais uma oportunidade de ir para a torcida comemorar.

- Temos falado bastante com ele, que está com uma ansiedade muito grande. Jobson não vê a hora de fazer um gol e ir para a torcida comemorar. Espero que a partir deste sábado ele possa começar uma nova história no Botafogo. E espero que seja muito longa - disse Mancini.

Com poucas opções no elenco, Mancini teve que resgatar Jobson, que treinava à parte desde o retorno do futebol árabe, em maio. Sem ritmo de jogo, o atacante passou a ser titular e esperança em melhorar a qualidade técnica do Glorioso, mas o longo tempo inativo começou a pesar e ele foi para o banco de reservas.

O treinador do Botafogo sabe que Jobson necessita de um tempo maior para que readquira o ritmo de jogo, mas também tem a consciência de que o tempo corre contra o Alvinegro:

- O torcedor quer ver o Jobson jogando o que sabe. Mas entre isso existe uma coisa muito forte: o tempo que ele ficou sem jogar e o tempo em que ficou fora do Botafogo. Por tudo isso, seria necessário que déssemos um tempo maior para o Jobson, mas não temos esse tempo. A palavra aqui no Botafogo, hoje, é superação. Ele tem que se superar e o torcedor deve incentivá-lo para que Jobson use todo o potencial.