icons.title signature.placeholder Bruno Grossi e Daniela Caravaggi
25/04/2014
09:04

Se o presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, e seu vice, Ataíde Gil Guerreiro, querem fazer do técnico Muricy Ramalho um "manager" no Tricolor Paulista, o comandante pode se inspirar em técnicos estrangeiros que têm esse perfil, e que, à frente de clubes principalmente ingleses conseguiram e ainda conseguem cumprir bem este papel.

Treinador do Manchester United por quase 27 anos, o escocês Ferguson se aposentou no meio do ano passado, aos 71 anos de idade. Nestes anos foram 13 títulos do Campeonato Inglês, cinco Copas da Inglaterra, quatro Copas da Liga, duas Ligas dos Campeões da Europa, em 1998/99 e 2007/08, um Mundial de Clubes da Fifa, em 2008, e um Interclubes, em 1999.

Pode-se dizer que o treinador foi responsável por reerguer o clube inglês, que em 1986, ano que assumiu o comando, estava em uma crise principalmente com seu torcedor.

Com a grande característica de centralizar o poder e tomar todas as decisões relacionadas ao futebol, Ferguson é o exemplo de uma trajetória de sucesso na administração de um clube. Apesar de ter se aposentado no fim da temporada passada, ele continua sendo consultado pelo Manchester United em algumas questões. A última delas foi quanto à escolha do novo técnico da equipe, cargo deixado por David Moyes. Ele fará parte de todo o processo, que contará também com todos os membros da direção do clube.

Se por um lado Ferguson conquistou expressivos números de títulos em quase 27 anos no Manchester, Arsener Wegner, que está há 20 no comando do Arsenal, fica atrás em quantidade. A seca de títulos faz com que muitos coloquem em xeque o trabalho do técnico, que não leva um troféu desde 2005. Porém, não se pode ignorar o que ele já fez pelo clube inglês.

Com mais de 1000 jogos à frente da equipe, o técnico assumiu o comando em 1996. Foi recebido no clube com desconfianças, mas aos poucos foi conquistando seu espaço. Mudando a dieta dos jogadores e usando estatísticas para fazer as táticas do time, Wegner conquistou três Premier Leagues e quatro Copas da Inglaterra. Em duas oportunidades, os dois torneios foram conquistados na mesma campanha (1998 e 2002). Em 2004, ele liderou os "Invincibles", o histórico time que ganhou o Campeonato Inglês de forma invicta. Além disso, ele foi precursor da entrada de técnicos estrangeiros no país.

Desde a construção do novo estádio do clube, que trocou Highbury pelo moderno Emirates Stadium, o treinador tem tido verbas limitadas para a contratação de jogadores. Com isso, aposta muito em revelações, mas acaba perdendos aqueles que se tornam estrelas para clubes rivais, como ocorreu com Robin van Persie (hoje no Manchester United). A insistência em jovens franceses, seus compatriotas, também é alvo de críticas dos ingleses.

No Brasil, ainda que não tenham o pefil de managers, Gilmar Dal Pozzo, da Chapecoense, e Gilson Kleina, do Palmeiras são os técnicos que estão há mais tempo no comando de equipes brasileiras. Ambos entraram em 2012 e continuam realizando os seus trabalhos.