icons.title signature.placeholder Walace Borges
26/11/2014
07:34

Quem esperava ver um Botafogo completamente abatido por estar praticamente rebaixado no Campeonato Brasileiro se enganou. A postura de alguns jogadores no voo que levou o time para Chapecó, onde definiria a vida na Série A diante da Chapecoense, era de descontração. Atitude esta que criou um racha no elenco. Tudo porque, nomes como Bruno Correa, Jobson, Marcelo Mattos e outros, passaram o tempo todo brincando com o possível rebaixamento, mas foram repreendidos por alguns companheiros. A situação não ficou bem digerida internamente.

A reportagem do LANCE!Net presenciou brincadeiras quanto à situação do time no Brasileirão:

– Parece que ganhando esse jogo estamos na Libertadores. Caindo não muda nada – afirmou Bruno Correa, que virou alvo de brincadeira do volante Marcelo Mattos:

– Aí Bruno, estou lendo teu scout aqui. Você é atacante ou zagueiro, meu filho? Não tem gol, pô! Ainda quer sentar na janela? Na janela só senta quem tem gol!

Emprestado pelo Grêmio ao Botafogo, o atacante Yuri Mamute também conversou com uma pessoa ligada ao Grêmio, pensando em 2015:

– Ano que vem estou aí. Mas não posso dar mole de engordar, vou tentar chegar fininho. Tomara que consiga pegar a Libertadores.

Irritado com as brincadeiras fora de hora, Bolatti deu bronca:

– Não sou homem de ficar brincando em hora decisiva. Não é a minha postura.