icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/03/2014
15:28

Depois do empate sem gols no tempo normal, o São Paulo foi desclassificado do Campeonato Paulista de 2014 nesta quarta-feira, nos pênaltis, pelo Penapolense. O resultado ampliou o retrospecto negativo do técnico Muricy Ramalho em competições mata-mata no clube, especialmente contra brasileiros. Foi a segunda eliminação do Tricolor Paulista para times do interior desde a volta do treinador. A primeira foi para a Ponte Preta, ainda em 2013, pela Copa Sul-Americana.

À época, o São Paulo não conseguiu reverter a derrota por 3 a 1 sofrida no jogo de ida, no Morumbi. Na partida de volta, empatou em 1 a 1 com o time de Campinas, em Mogi Mirim, e deu adeus para a competição. Já no Campeonato Paulista, foi a nona eliminação seguinda, cinco delas sob o comando de Muricy.

A última vez que o Tricolor levantou a taça do Estadual foi em 2005, ainda com Émerson Leão como técnico. Nos anos seguintes, viu os seus adversários mais tradicionais levantarem a taça pelo menos uma vez.

De 2006 a 2013, o Santos foi o time que mais vezes conquistou o Paulista. No total, foram cinco títulos (2006, 2007, 2010, 2011 e 2012). O Corinthians foi campeão duas vezes (2009 e 2013), e o Palmeiras uma (2008).

Durante esse período, uma das eliminações mais traumáticas para o torcedor são-paulino foi a de 2007, contra o São Caetano no Morumbi lotado. No confronto, válido pela semifinal do Paulistão, o primeiro jogo empatou por 1 a 1. Na partida de volta, no Morumbi, o Azulão goleou o rival por 4 a 1.

Sobre a eliminação recente frente o time do Penapolense, o técnico disse que faltou futebol ao São Paulo, que não conseguiu criar as jogadas.

- Só raça não adianta, tem que ter futebol. Faltou clareza, só correria nao dá. A gente não jogou, a obrigação nossa era ir para cima. Eles marcaram bem. Raça não faltou, mas só correr não adianta. O que faltou foi futebol - disse Muricy Ramalho.