icons.title signature.placeholder Marcelo Braga
14/11/2013
16:53

Com baixa média de público no Brasileirão - são apenas 10.519 pagantes/jogo -, o Santos optou por mandar o duelo contra o Fluminense, no dia 24 de novembro, às 17h, na cidade de Presidente Prudente, a 640 quilômetros da cidade da Baixada Santista, pela 36ª rodada do Brasileirão.

Com o objetivo de aumentar o número de presentes e, por consequência, receber uma renda maior, a diretoria primeiramente tentou realizar a partida no Pacaembu, mas a Federação Paulista de Futebol e a Polícia Militar não permitiram, já que o São Paulo recebe o Botafogo no Morumbi, às 19h30.

Seduzido pela economia, já que não serão cobradas as taxas de aluguel do estádio e alguns empresários ainda oferecerão ônibus para a locomoção dentro da cidade, o Peixe aceitou o convite do prefeito Milton Carlos de Mello, o Tupã, para realizar a partida na cidade.

- Tínhamos encaminhado um ofício para o clube fazendo o convite e aí o presidente (Odílio Rodrigues) me ligou. Estou muito feliz porque, além de eu ser santista, estávamos tentando trazer um jogo para cá há muito tempo. Tínhamos falado com o Palmeiras e Corinthians, mas acabou não dando certo. Somos candidatos a sub-sede da Copa, então é importante fomentar o esporte por aqui - disse ele, ao LANCE!Net.

Em jogos no Pacaembu, a Prefeitura cobra 12% da receita bruta para jogos diurnos - ou R$ 59.200,00, o que for menor - ou 15% da receita para jogos noturnos - ou R$ 74 mil, o que for menor. Com a mudança para Presidente Prudente, portanto, o Peixe gastará apenas com locomoção (passagens de avião ou gastos com ônibus) e hospedagem.

Curiosamente, o Fluminense tem um bom histórico no estádio, já que foi campeão brasileiro justamente no Prudentão em 2012, contra o Palmeiras.