icons.title signature.placeholder Fábio Aleixo
06/04/2014
10:20

O refrigerante deu lugar à água, o sal marinho foi substituído por um especial de ervas e a balança que antes apontava 135 quilos agora já marca 130.

Mais cuidadoso com a forma física e livre das lesões que tanto o atormentaram ao longo dos últimos anos, Paulão Prestes e um dos principais destaques do NBB, cujo os playoffs começam às 18h deste domingo, com o duelo entre seu time, o Franca, e o Uberlândia, no Ginásio Sabiazinho, na cidade do Triangulo Mineiro.

O pivô de 26 anos e 2,11m é o jogador mais eficiente do torneio nacional, segundo apontam as estatísticas que levam em conta os mais variados fundamentos. Ele tem 22,47 pontos de valorização, graças a sua media de 19,2 pontos e 9,4 rebotes por jogo.

Pivô do Franca, Paulão vem se tornando símbolo de eficiência na temporada 2014 do NBB (Foto: Newton Nogueira/Divulgação)

O bom momento vivido por Paulão nada faz lembrar a última temporada, quando defendia o Brasília.

 Repatriado da Espanha após sete anos fora, ele não conseguiu empolgar na capital federal. E tudo por causa de um edema ósseo no joelho direito que também o deixou fora da Seleção Brasileira na Copa América de Caracas (VEN).

Ao início desta temporada, ainda em setembro do ano passado, chegou a Franca sob desconfiança. Mas pouco a pouco, provou seu valor.

- Esta é uma temporada de recuperação. Havia perdido a confiança por causa de tantas lesões. Mas agora estou muito bem. Espero seguir neste ritmo nos playoffs e ajudar a equipe. Estamos crescendo - diz Paulão, que em 2010 sofreu uma ruptura dos ligamentos do pé direito e em 2011 teve de operar o menisco do joelho esquerdo.

Para tentar evitar lesões em decorrência do sobrepeso, o jogador resolveu procurar uma nutricionista, que lhe indicou uma rígida dieta.

- Nunca fui de comer muita besteira, mas abusava muito do refrigerante. Agora é só na água. E, em vez de comer muito de uma vez só, tenho me alimentado a cada três horas, com alimentos mais saudáveis. No café da manha, por exemplo, como um pão integral com queijo branco. Depois, durante o treino, me alimento com uma barrinha de cereal. E assim vou ao longo do dia. Não estou sofrendo - conta o jogador, que espera chegar aos 118 quilos, 12 a menos do que tem hoje.

Recrutado pelo Minnesota Timberwolves na 45ª posição do Draft da NBA de 2010, Paulão ainda mantém o desejo de jogar na liga americana. Ele descarta, porém, a possibilidade ir de novo para a Summer League (torneio de pré-temporada).

-Fiz uma Summer League em 2011 e fui bem, mas depois me lesionei. Então, acho que não preciso provar mais nada lá. Mas claro que tenho muito esta vontade de ainda jogar na NBA - diz Paulão.

Pivô do Franca perdeu 5 quilos e tem ótimas médias no NBB, com 19,2 pontos e 9,4 rebotes por jogo (Foto: Newton Nogueira/Divulgação)

Com a Palavra
Lula Ferreira
Técnico do Franca

- Estou muito contente com o que o Paulão tem feito. É difícil no basquete brasileiro um pivô ser a referência do time, e ele tem sido este cara no nosso time. É também um líder para a garotada. 
Temos um cuidado especial com ele. O Paulão treina menos do que os outros, tem uma carga menos pesada, se não pode estourar a qualquer momento. Quando ele chegou aqui, fizemos uma avaliação completa para ver a melhor maneira de deixá-lo em forma.
Fico feliz por tudo que ele conseguiu, pois quando ele era ainda mais jovem, começou comigo lá no Coc, em Ribeirão Preto (em 2005). É um jogador com potencial para defender a Seleção, mas ali as exigências físicas são outras.

Uberlandia e Franca fazem duelo equilibrado

Se depender do que aconteceu na fase de classificação, Uberlândia (7º da fase classificatória) e Franca (10º) têm tudo para chegar ao quinto jogo do playoff de oitavas de final. Na primeira etapa do campeonato, cada time venceu em seus domínios. No primeiro turno, no interior paulista, os francanos fizeram 92 a 75. No segundo, no Triângulo Mineiro, Uberlândia triunfou por 94 a 87.
Apesar da melhor campanha, o momento do Uberlândia – atual vice-campeão-  é turbulento. Nesta semana, o técnico João Batista foi demitido e Brasília assumiu. 
Uma novidade neste ano é que o time de melhor campanha faz dois jogos fora, dois em casa e um fora. Até então, fazia um fora, dois como mandante, um mora e mais um em seus domínios.