icons.title signature.placeholder Fábio Aleixo, Fellipe Lucena e Rafael Bullara
28/06/2014
08:03

Setenta e oito atletas defenderam o Chile em jogos contra a Seleção Brasileira nos últimos 13 anos, período de domínio absoluto dos verde-amarelos (dez vitórias e dois empates em 12 jogos). Ninguém entrou em campo mais vezes que o goleiro Claudio Bravo, maior símbolo da freguesia de La Roja.

Titular no jogo deste sábado, às 13h, pelas oitavas de final da Copa do Mundo, no Mineirão, o novo reforço do Barcelona vai completar oito duelos contra o Brasil. Nos sete anteriores, acumula sete derrotas e 25 gols sofridos (média altíssima, de 3,5 gol/jogo).

Seus maiores algozes não estão na Seleção de Luiz Felipe Scolari. Robinho, hoje no Milan (ITA), marcou oito gols contra Bravo, enquanto Luis Fabiano, Nilmar e o zagueiro Juan fizeram três cada um. Da atual Seleção Brasileira, apenas Hulk marcou gol diante dele: fez o primeiro da vitória por 2 a 1 em amistoso no ano passado.

O meia Valdivia, do Palmeiras, também participou de sete confrontos contra a Seleção Brasileira e está empatado com o camisa 1, mas começou só um como titular.

Titular da seleção chilena desde 2007, Bravo só não esteve em um jogo contra o Brasil desde então: foi no empate por 2 a 2 em abril do ano passado, curiosamente no Mineirão. Para aquele amistoso, não foram chamados atletas de clubes europeus. Na última vitória do Chile sobre o Brasil, um 3 a 0 em agosto de 2000, o goleiro era Nelson Tapia.

Neste sábado, Bravo precisa quebrar este longo tabu para igualar uma marca histórica ainda na Copa do Mundo: com 82 jogos, é o segundo colocado na lista de atletas que mais defenderam o país. À frente, só Leonel Sanchez, meia que participou do Mundial de 1962, com 84 partidas. Em caso de vitória contra o Brasil, o número será igualado contra Uruguai ou Colômbia, pelas quartas de final.

Capitão da seleção comandada por Jorge Sampaoli, o arqueiro diminuiu a importância do confronto com o Brasil na última quarta:

- Será como todas as demais partidas que tivemos no Mundial. Nenhuma partida foi fácil.

Aos 31 anos, Claudio Bravo está no auge da carreira. Revelado pelo chileno Colo-Colo no início dos anos 2000, ele estava no Real Sociedad, clube médio da Espanha, desde 2006. A partir de agosto, terá de fazer valer o investimento do Barça, gigante que desembolsou 12 milhões de euros (R$ 36 milhões) para firmar um vínculo válido por três temporadas.

A freguesia de Bravo

24/3/2007 - Brasil 4x0 Chile - Amistoso
Gols: Ronaldinho Gaúcho (2), Kaká e Juan

1/7/2007 - Brasil 3x0 Chile - Copa América
Gols: Robinho (3)

7/7/2007 - Brasil 6x1 Chile - Copa América
Gols: Robinho (2), Juan, Júlio Baptista, Josué e Vagner Love

7/9/2008 - Brasil 3x0 Chile - Eliminatórias
Gols: Luis Fabiano (2) e Robinho

9/9/2009 - Brasil 4x2 Chile - Eliminatórias
Gols: Nilmar (3) e Júlio Baptista

28/6/2010 - Brasil 3x0 Chile - Copa do Mundo
Gols: Juan, Luis Fabiano e Robinho

19/11/2013 - Brasil 2x1 Chile - Amistoso
Gols: Hulk e Robinho