icons.title signature.placeholder Marcio Porto
icons.title signature.placeholder Marcio Porto
23/07/2013
08:00

Uma das maiores autoridades da história do Crac-GO, adversário do Santos na Copa do Brasil, está nos bastidores atualmente. Homem forte do futebol do clube, o diretor Benevan Ribeiro é também o maior artilheiro da história do Leão do Sul, com 97 gols marcados entre 1995 e 2000. Com este feito, ele dá o recado para os jogadores do seu time brilharem nesta quarta-feira.

– Na minha época, eu não empinava a bunda para fazer gol. Não existia essa de fazer gol bonito, o importante era fazer gol. Tem de ser assim. Com seriedade, temos chances e não passa outra coisa pela nossa cabeça que não a classificação – afirmou.

O ex-jogador se orgulha de ter feito dupla com Dadá Maravilha e Túlio, no início de carreira, ambos companheiros de Goiás. Ele também fala com entusiasmo do elenco que montou para o Crac dificultar para o Santos, muito mais poderoso. As equipes empataram a primeira por 1 a 1, e agora o time da casa precisa apenas de um 0 a 0 para seguir na competição nacional.

- Decretei a reformulação do elenco, quando cheguei, em março. Também trouxemos outros bons jogadores e conseguimos escapar do rebaixamento no Goiano e chegar até aqui. Temos muito a crescer - afirma Benevan.

O ex-jogador conta com total respaldo da presidência e passa o dia no telefone tentando conseguir boas oportunidades para o clube. Considerada da casa e almejando mais espaço no futebol agora como cartola, ele espera uma vitória para fazer história contra o Peixe.

- Nosso pensamento é esse. Não passa pela nossa cabeça a eliminação - afirmou.

Uma das maiores autoridades da história do Crac-GO, adversário do Santos na Copa do Brasil, está nos bastidores atualmente. Homem forte do futebol do clube, o diretor Benevan Ribeiro é também o maior artilheiro da história do Leão do Sul, com 97 gols marcados entre 1995 e 2000. Com este feito, ele dá o recado para os jogadores do seu time brilharem nesta quarta-feira.

– Na minha época, eu não empinava a bunda para fazer gol. Não existia essa de fazer gol bonito, o importante era fazer gol. Tem de ser assim. Com seriedade, temos chances e não passa outra coisa pela nossa cabeça que não a classificação – afirmou.

O ex-jogador se orgulha de ter feito dupla com Dadá Maravilha e Túlio, no início de carreira, ambos companheiros de Goiás. Ele também fala com entusiasmo do elenco que montou para o Crac dificultar para o Santos, muito mais poderoso. As equipes empataram a primeira por 1 a 1, e agora o time da casa precisa apenas de um 0 a 0 para seguir na competição nacional.

- Decretei a reformulação do elenco, quando cheguei, em março. Também trouxemos outros bons jogadores e conseguimos escapar do rebaixamento no Goiano e chegar até aqui. Temos muito a crescer - afirma Benevan.

O ex-jogador conta com total respaldo da presidência e passa o dia no telefone tentando conseguir boas oportunidades para o clube. Considerada da casa e almejando mais espaço no futebol agora como cartola, ele espera uma vitória para fazer história contra o Peixe.

- Nosso pensamento é esse. Não passa pela nossa cabeça a eliminação - afirmou.