icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
02/02/2015
15:39

Assim como o Flamengo, que afirma não ter responsabilidade sobre a atitude de uma facção organizada de sua torcida, que invadiu o vestiário do Macaé, no Estádio Moacyrzão, momentos antes da partida entre as equipes, que terminou empatada em 1 a 1, no último sábado, pela primeira rodada do Campeonato Carioca, a diretoria do Macaé se exime também de quaisquer responsabilidades pelo ocorrido, em que o goleiro Ricardo Berna foi ferido no queixo.

Em nota divulgada nesta segunda-feira, o clube macaense afirma ser vítima do episódio e lembra que, na história do estádio, jamais havia acontecido algo parecido com o que foi visto no sábado. Assim, o clube afirma que "não medirá esforços em adotar melhorias que possam evitar fatos como o ocorrido" no último fim de semana.

CONFIRA ABAIXO A NOTA EMITIDA PELO MACAÉ: 

"É com tristeza que o Macaé Esporte Futebol Clube vem a público comentar o grave episódio ocorrido quando da partida contra o Clube de Regatas do Flamengo no último sábado, dia 31, no Moacyrzão. Antes de tudo, é preciso deixar claro que o Macaé Esporte FC é vítima no episódio, e não responsável, como vem sendo acusado.

O clube teve o seu vestiário, nos importantes momentos que antecediam a partida, invadido por mais de 100 pessoas. Vídeos publicados em diversos veículos e testemunhos de quem presenciou a invasão comprovam que a maioria delas pertence a uma facção de torcida organizada do Flamengo.

Não bastasse a invasão ao local restrito de trabalho de atletas e comissão técnica do clube, o nosso goleiro Ricardo Berna foi agredido covardemente pelos invasores. No episódio, o clube ainda contabilizou prejuízo material com a subtração de alguns pertences que estavam no vestiário.

Vale ressaltar que nunca ocorreu um fato similar em nossos jogos como mandante no Moacyrzão e, ainda que o Macaé Esporte FC tenha sido tão somente vítima neste episódio, o clube não medirá esforços em adotar melhorias que possam evitar fatos como o ocorrido.

Por fim, o clube repudia qualquer ato de violência e aguarda providências das autoridades(inclusive desportivas) no sentido de que os responsáveis sejam punidos. Aos nossos atletas e colaboradores, em especial ao goleiro Ricardo Berna, o nosso apoio e solidariedade após o grave incidente de que foram vítimas".