icons.title signature.placeholder Pedro Barboza
01/02/2015
00:16

O técnico Vanderlei Luxemburgo preferiu não entrar em polêmicas com as declarações de José Teixeira, treinador do Macaé, que culpou Luxa pelo clima de tensão que rodeou a partida, no Moacyrzão, principalmente pela invasão de torcedores rubro-negros na parte interna do estádio além da agressão no goleiro Ricardo Berna. Em contrapartida, o treinador rubro-negro alfinetou a atitude da Federação.

Na quinta-feira, Luxemburgo reclamou pelo fato de não poder comandar a atividade da última sexta-feira, além do reconhecimento do gramado do Moacyrzão, alegando que isso é uma prática comum em competições importantes.

- Não tenho o que falar, relatei um fato, não tínhamos campo para treinar, foi proibido pelo Macaé. Além disso, tinha segurança total no estádio? O culpado sou eu ou de quem manda no jogo? Alguém foi alguem preso? Essas coisas têm de ficar fora do futebol. Mas depois do que aconteceu ontem (sexta-feira) na Federação, com ofensas ao nosso presidente, podemos abrir para falar. Se fossemos convidados para confeccionar o campeonato, com ideias. Como não está no regulamento não poder reconhecer o gramado? Libertadores, Copa do Mundo é assim, está no regulamento a obrigação em ver o campo. Essa discussão tem que ser desta forma, sem ditadura - esbravejou Luxemburgo, que ainda lembrou que a discussão em 2015 teria de ser outra.

- Eu não devo ser punido, pois se for assim, até o presidente da Federação tem de ser punido por ferir a instituição Flamengo, ofendendo o presidente. Estamos em 2015, em um processo democrático, temos que avançar e criar situações de conforto. Hoje estou confortável, pois estou falando com educação, não agredindo ninguém. Poderíamos ter um campeonato melhor. Tem investimentos com patrocínio, televisão, o Carioca rolando e o que temos é uma discussão que não é do campeonato.

LUTO CONTRA O MACAÉ

O técnico Vanderlei Luxemburgo garantiu que o simbolismo de luto na camisa do Flamegno diante do Macaé não afetou o rendimento da equipe em campo.

- Existe um rompimento do Flamengo com a Federação, e a meneira de protesto foi entrar com o luto na camisa. A diretoria determinou isso. A minha palestra é essa, de que o Flamengo está vivendo um momento bom e colocou par nós entrarmos com isso aí, e os jogadores não entram com isso na cabeça.