icons.title signature.placeholder Walace Borges
13/11/2014
08:33

Segundo muitos generais de grandes impérios, a maior qualidade de um comandante é a sinceridade. Não esconder problemas e assumi-los é o primeiro passo para conquistar vitórias. E no Flamengo, Vanderlei Luxemburgo tem levado isso quase como um mantra para tirar o time do que ele chamou de “confusão”. A tática deu tão certo que a cinco jogos para o fim da competição o Rubro-Negro sequer fala de passar 2015 na Série B. O “coronel Luxa”, neste caso, conseguiu exatamente o que dele era necessário.

Um dos soldados que Luxemburgo promoveu à referência dentro do elenco foi o goleiro Paulo Victor. E o jogador fez questão de exaltar a característica principal do comandante: a de não esconder quando não gosta de algo e falar abertamente aquilo que pensa. O camisa 48 ainda afirmou que se o Rubro-Negro está em situação mais calma hoje deve principalmente a esta mudança de postura:

– Foi por isso que a gente reagiu. Foi por sermos um time de caráter, por ele (Luxemburgo) falar tudo na cara. Então a gente se abraçou. A sinceridade faz o ser humano crescer. Sabemos das nossas limitações, usamos o que cada um tinha de melhor e fomos subindo na tabela. O Luxemburgo teve papel fundamental nisso. Temos de lembrar que ele pegou esse time na lanterna e com apenas duas contratações estamos bem tranquilos. Tem que respeitar o trabalho dele.

Verdade seja dita, apenas ser sincero e falar tudo o que pensa na frente das pessoas não forma um time vencedor. Para o ano que vem, Luxemburgo (se entrar em acordo com a diretoria do Flamengo e permanecer) precisa ir além para disputar títulos!