icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/03/2014
12:08

A 67ª edição do Jungle Fight, realizada na noite deste sábado, em Foz do Iguaçu-PR foi marcada por show's, e não apenas dentro do cage circular. Da arquibancada, cerca de 8 mil pessoas, incluindo brasileiros e paraguaios, deram um espetáculo de animação. E eles, assim como o público que assistiu pela televisão, foram brindados com uma verdadeira "guerra" na luta principal, na qual Jonas Bilharinho superou Mario Israel na decisão dividida dos juízes e sagrou-se campeão na categoria dos galos (até 61 kg).

Guerra, virada e emoção: Jungle Fight tem um novo campeão entre os galos
Mario Israel e Jonas Bilharinho fizeram um combate digno de disputa de cinturão. Defendendo o título, o manauara começou o duelo a mil, magoando o desafiante com muitos golpes, incluindo chutes na base e socos no corpo. Acusando o ataque do então campeão, o atleta do Team Nogueira chegou a balançar algumas vezes, mas sobreviveu no primeiro round.

Na etapa seguinte, a história da luta começou a mudar. Mais agressivo, Jonas Bilharinho passou a dominar as ações, e com uma postura totalmente diferente do primeiro round, não deixou Mario Israel se achar, igualando o número de rounds, deixando a luta para ser decidida nos últimos cinco minutos.

No mais equilibrado round, Mario Isarael insistiu nas tentativas de quedas, todas muito bem defendidas por Jonas Bilharinho, que mesmo quando parecia ceder ao ataque do adversário, conseguia bater as costas no chão e se levantar rapidamente. Em alguns momentos, Bilharinho chegou a balançar o oponente conectando boas joelhadas, o que, na visão de dois juízes, foi o suficiente para lhe dar a vitória e o cinturão.

Jonas acerta chute alto na guarda de Israel (FOTO: Leonardo Fabri/Divulgação)

- Posso falar que, com certeza, essa foi de longe a luta mais dura da minha carreira. E creio que será por muito tempo. Na verdade eu queria ter nocauteado para não deixar dúvida, mas o Mario Israel é um lutador fenomenal e foi um excelente campeão. E eu vou tentar ser um campeão tão bom quanto ele foi - declarou Jonas Bilharinho após a batalha.

Presidente do Jungle Fight, Wallid Ismail parabenizou os dois atletas pelo show e garantiu que não descarta uma revanche no futuro.

- Para mim foi a melhor luta do ano. Impressionante a vontade dos dois. Não costumo dar revanche no Jungle. Vou colocar o Mario Israel para fazer mais uma luta e o Jonas para defender o cinturão. Caso os dois vençam, eles lutam novamente. Não posso marcar a revanche logo porque a categoria 61 kg é o peso mais difícil do Jungle, pois tem muita gente boa - explicou.

Irmãos de Erick Silva vencem
O primeiro Silva a subir no cage foi o caçula Gabriel. Pela frente, ele teve o duríssimo Willian Vogado, que vendeu caro a derrota. Em alguns momentos, Vogado chegou a oferecer perigo a Gabriel, que mostrou muita tranquilidade e, com quedas plásticas e bons movimentos no solo, tomou conta da luta e saiu vitorioso via decisão divida dos jurados. Com o resultado, ele permanece invicto, com quatro vitórias na carreira.

Logo depois foi a vez de Bruno Silva representar a família. Diferentemente de Gabriel, ele não teve muita dificuldade para garantir a vitória. Ainda no primeiro round, depois de levar o adversário Leandro Vasconcelos a knockdown com um chute alto, o atleta da X-Gym/Team Nogueira encaixou um katagatame e colocou um ponto final na luta. O resultado foi importante para sua recuperação, já que ele vinha de derrota na organização.

Nocaute relâmpago e finalizações
Outras quatro lutas movimentaram o card do Jungle Fight 67. Na mais rápida da noite, o argentino Fabian Armoa precisou de exatos 20 segundos para vencer o brasileiro Edson da Silva por nocaute técnico. Cesar Arzamendia estrangulou Paulo Durão com um guilhotina, enquanto Aldo Villalba também obrigou o adversário Brandon Gushiken a dar os três tapinhas, só que com um mata-leão. Em outra luta movimentada, Fabian Quintanar superou Richard Godoi via decisão dividida.

Confira abaixo os resultados completos do Jungle Fight 67:
Jonas Bilharinho venceu Mario Isarael por decisão dividida;
Fabian Quintanar venceu Richard Godoi por decisão dividida;
Cezar Arzamendua finalizou Paulo Durão com uma guilhotina a 1m22s do 1º round;
Aldo Villalba finalizou Brandon Gushiken com uma guilhotina aos 3m17s do 2º round;
Bruno Silva finalizou Leandro Vasconcelos com um katagatame aos 2m33s do 1º round;
Gabriel Silva venceu Willian Vogado por decisão dividida;
Fabian Armoa venceu Edson da Silva por nocaute técnico aos 20s do 1º round.