icons.title signature.placeholder João Pedro Marins e Luis Fernando Coutinho
29/11/2013
16:57

Após viver dias de ansiedade desde o término do TUF Brasil 2, Luiz Besouro já tinha a certeza de que teria uma chance de lutar na maior organização de MMA do mundo. Porém, o anúncio de sua estreia demorou. Agora, com a data para estrear no Ultimate agendada, o brasileiro, que encara Kiichi Kunimoto no UFC de Cingapura, no dia 4 de janeiro, falou com exclusividade ao LANCE!Net sobre a expectativa de entrar pela primeira vez no octógono mais famoso do planeta.

Aos 31 anos, Besouro era uma das grandes promessas da segunda edição do TUF Brasil, mas teve de deixar o programa devido a uma lesão na mão. Mesmo tendo realizado só duas lutas no reality show, o brasileiro chamou atenção dos dirigentes do Ultimate e assinou um contrato com a organização. Agora, o atleta pretende repetir o bom desempenho diante de Kunimoto, no UFC Fight Night Combate: Lim x Saffiedine.

- Meu futuro na organização vai depender da estreia. É como um divisor de águas. A luta mais importante da minha vida. Ele (Kunimoto) gosta da luta de solo, é bom no chão e busca sempre a finalização. Também é estreante no UFC e deve ser muito guerreiro. Japonês, assim como brasileiro, tem muito coração. Vai ser uma explosão dentro daquele octógono - comentou o meio-médio, em conversa por telefone com o L!Net.

Apesar do compromisso agendado, Besouro revelou que, a princípio, sua primeira luta pelo Ultimate seria em outro evento. De acordo com o atleta, as conversas estavam encaminhadas para ele lutar no UFC de Jaraguá do Sul, em fevereiro, mas, após mudanças no card de Cingapura, o lutador foi chamado para o show do dia 4 de janeiro. Mesmo com o debute sendo antecipado, Besouro mostrou confiança ao garantir que isso não afetará sua preparação.

- Meu empresário estava vendo para minha estreia ser em Jaraguá do Sul. Mas, como Ellenberger saiu do evento e mexeu no card de Cingapura, meu empresário perguntou ao meu treinador se podia adiantar minha estreia. Achei que não tinha problema nenhum e atendi ao pedido do UFC. Sinto que agora é meu momento. Para mim só mudou a data. Estou bem preparado - afirmou o brasileiro, que possui um cartel de 11 vitórias, duas derrotas e um empate no MMA.

Besouro posa para foto ao lado do irmão Gugu Dutra (FOTO: Divulgação)

Confira um bate-bola com Luiz Besouro:
Após sua estreia, você sonha se apresentar em um eventon do UFC no Brasil?
Claro, com certeza! Mas, um passo de cada vez. Estou focado nessa luta agora e quero deixar uma boa impressão. Quero mostrar que acertaram na minha contratação. Mas, espero sim, se Deus quiser, poder lutar aqui no Brasil.

Seu irmão também luta profissionalmente no MMA, você já imagina ele junto com você no Ultimate?
De uma certa forma, a ideia é essa. Ele acompanha meus treinos há muito tempo e estamos na mesma categoria. Única coisa que posso adiantar dele é que ano que vem vocês vão ter boas notícias dele, aguardem... Pelo que conheço de talento, em breve estará no UFC.

Como surgiu seu apelido 'Besouro'?
Sou Besouro porque usava um óculos grande quando criança e um amigo meu me apelidou... Era jovem e não gostava do apelido na época, mas adotei quando comecei a treinar e não saiu mais, todo mundo chama (risos).

O que os torcedores podem esperar do Besouro no UFC?
As pessoas vão ver o mesmo cara esforçado do TUF. Espero que a torcida brasileira continue torcendo por mim. Vou dar meu melhor e honrar minha equipe, meus amigos e o povo brasileiro. Tenho potencial para estar entre os melhores em breve e é onde quero chegar. Com muito trabalho, poderei conquistar o cinturão.