icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/07/2013
22:56

A fase do São Paulo é turbulenta. Três derrotas seguidas em casa, à procura de um novo treinador, vaiado pela torcida... Se já não bastasse isso e o baixo público nesta quarta-feira, no Morumbi, Luis Fabiano ainda foi expulso e, na estreia, Clemente Rodríguez o acompanhou. Resultado? Quarta derrota em seus domínios, fato inédito na história do clube. Mesmo saindo na frente, o Tricolor paulista foi superado por 2 a 1 pelo Bahia, em casa.

Aloísio fez para o Tricolor, e Talisca e Fahel marcaram os gols da virada. Com o resultado, o São Paulo estaciona nos oito pontos. Já o Bahia chega aos 11.

Fabuloso foi expulso pelo segunda vez no ano (Foto: Eduardo Viana/LANCE!Press)

VAIAS E ESQUEMA COM TRÊS ATACANTES

Muricy Ramalho? Paulo Autuori? Até mesmo Cuca? O torcedor são-paulino ainda sonha e cobra um novo treinador após a saída de Ney Franco, na última sexta-feira. Em meio às tratativas, a torcida se mostra descrente com o time, o que ficou evidenciado no baixo público no estádio do Morumbi. As críticas, tanto nas redes sociais quanto nas arquibancadas, viraram recorrentes.

Nem com a estreia do argentino Clemente Rodríguez na lateral-esquerda, no lugar de Juan, um dos mais contestados pelos torcedores, além do primeiro jogo do jovem lateral-direito Lucas Farias no estádio do Morumbi, fizeram com que os gritos de "É Muricy" fossem apaziguados. Dessa vez, o cântico ficou "engasgado" só até os quatro minutos de jogo.

O time veio com alterações. Ganso, com rendimento aquém do seu potencial, deu lugar a Aloísio. Com isso, o time passou a jogar no 4-2-1-3. E foi o atacante, que entrou no lugar do meia, que abriu o placar.

Após passe de Jadson, Luis Fabiano dominou errado e a bola sobrou para Aloísio. O camisa 19 finalizou para fazer o gol mil do São Paulo em Campeonatos Brasileiros no Morumbi.

Antes do tente, o Bahia teve as melhores oportunidades. Armado no 4-5-1, mas com dois meias abertos, o time se aproveitou da falta de entrosamento dos laterais são-paulinos. Marquinhos Gabriel e Anderson Talisca criaram boas oportunidades, exigindo reflexo de Rogério Ceni.

Mais aberto e diferentemente do fim de semana, quando desperdiçou um caminhão de gols, o São Paulo soube aproveitar uma oportunidade. O problema é ter um time que perde no poder de marcação. Logo, os jogadores têm de se desdobrar e cometem mais faltas. Resultado: três cartões amarelos no primeiro tempo.

AH, FABULOSO! AH, CLEMENTE!

Na etapa final, a falta de mais poder de marcação no São Paulo ficou evidente. Os jogadores do Bahia conseguiram boas triangulações, sem sofrerem com as aproximações dos atletas do Tricolor. Mas a deficiência nas finalizações dificultou melhores chances aos baianos.

Com maior domínio, o gol do Bahia era questão de tempo para sair. E veio após Talisca ficar livre na pequena área e só tocar no fundo das redes. E, se o tento já era ruim, as chances são-paulinas ficaram ainda piores. Luis Fabiano, já amarelado e suspenso, tentou dominar uma bola com a mão em contra-ataque e recebeu o vermelho. Na saída de campo, vaias e gritos de "pipoqueiro". E ele havia dito que só seria expulso uma vez no ano...

Com um a menos, o Bahia passou a dominar o jogo e o São Paulo, a circular menos o ataque. Ganso, preterido no time titular, sequer entrou em campo. E, se a fase já estava ruim, ficou pior com a expulsão de Clemente Rodríguez. Depois disso, Fahel, livre na área após cruzamento da direita, foi às redes para decretar a vitória e aumentar a crise no Tricolor paulista.

PRÓXIMOS JOGOS

Após o jogo adiantado por conta da participação do São Paulo na Copa Suruga, as duas equipes disputam a sétima rodada no final de semana. O Tricolor paulista viaja para encarar o Vitória, no estádio Barradão, no domingo, às 16h. Já o Bahia permanece em São Paulo e vai enfrentar a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, no sábado, às 21h.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1  x 2 BAHIA

Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Data-Hora: 10/7/2013 - 21h (de Brasília)
Árbitro: Alicio Pena Junior (MG)
Auxiliares: Fabio Pereira (TO) e Marconi Helbert Vieira (MG)
Público/renda:  4.579/ R$ 116.450,00
Cartões amarelos:  Aloísio, Clemente Rodríguez, Roni e Luis Fabiano (SPO); Diones e Omar (BAH)
Cartões vermelhos: Luis Fabiano, aos 20'2T; Clemente Rodríguez, aos 40'2T

GOLS:  Aloísio, aos 14'/1T (1-0); Anderson Talisca, aos 18'2T (1-1); Fahel, aos 42'/2T (1-2)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Lucas Farias (Silvinho, aos 34'2T), Lúcio, Rhodolfo e Clemente Rodríguez; Rodrigo Caio, Maicon e Jadson; Aloísio (Ademilson, aos 23/2T), Osvaldo (Roni, aos 9'/2T) e Luis Fabiano. Técnico: Milton Cruz.

BAHIA: Marcelo Lomba, Madson, Lucas Fonseca, Titi (Feijão, aos 44'/2T) e Raul; Fahel, Diones, Rafael Miranda (Ítalo Melo, aos 38'/2T), Anderson Talisca (Fabrício Lusa, aos 33'2T) e Marquinhos; Fernandão. Técnico: Cristóvão Borges.

A fase do São Paulo é turbulenta. Três derrotas seguidas em casa, à procura de um novo treinador, vaiado pela torcida... Se já não bastasse isso e o baixo público nesta quarta-feira, no Morumbi, Luis Fabiano ainda foi expulso e, na estreia, Clemente Rodríguez o acompanhou. Resultado? Quarta derrota em seus domínios, fato inédito na história do clube. Mesmo saindo na frente, o Tricolor paulista foi superado por 2 a 1 pelo Bahia, em casa.

Aloísio fez para o Tricolor, e Talisca e Fahel marcaram os gols da virada. Com o resultado, o São Paulo estaciona nos oito pontos. Já o Bahia chega aos 11.

Fabuloso foi expulso pelo segunda vez no ano (Foto: Eduardo Viana/LANCE!Press)

VAIAS E ESQUEMA COM TRÊS ATACANTES

Muricy Ramalho? Paulo Autuori? Até mesmo Cuca? O torcedor são-paulino ainda sonha e cobra um novo treinador após a saída de Ney Franco, na última sexta-feira. Em meio às tratativas, a torcida se mostra descrente com o time, o que ficou evidenciado no baixo público no estádio do Morumbi. As críticas, tanto nas redes sociais quanto nas arquibancadas, viraram recorrentes.

Nem com a estreia do argentino Clemente Rodríguez na lateral-esquerda, no lugar de Juan, um dos mais contestados pelos torcedores, além do primeiro jogo do jovem lateral-direito Lucas Farias no estádio do Morumbi, fizeram com que os gritos de "É Muricy" fossem apaziguados. Dessa vez, o cântico ficou "engasgado" só até os quatro minutos de jogo.

O time veio com alterações. Ganso, com rendimento aquém do seu potencial, deu lugar a Aloísio. Com isso, o time passou a jogar no 4-2-1-3. E foi o atacante, que entrou no lugar do meia, que abriu o placar.

Após passe de Jadson, Luis Fabiano dominou errado e a bola sobrou para Aloísio. O camisa 19 finalizou para fazer o gol mil do São Paulo em Campeonatos Brasileiros no Morumbi.

Antes do tente, o Bahia teve as melhores oportunidades. Armado no 4-5-1, mas com dois meias abertos, o time se aproveitou da falta de entrosamento dos laterais são-paulinos. Marquinhos Gabriel e Anderson Talisca criaram boas oportunidades, exigindo reflexo de Rogério Ceni.

Mais aberto e diferentemente do fim de semana, quando desperdiçou um caminhão de gols, o São Paulo soube aproveitar uma oportunidade. O problema é ter um time que perde no poder de marcação. Logo, os jogadores têm de se desdobrar e cometem mais faltas. Resultado: três cartões amarelos no primeiro tempo.

AH, FABULOSO! AH, CLEMENTE!

Na etapa final, a falta de mais poder de marcação no São Paulo ficou evidente. Os jogadores do Bahia conseguiram boas triangulações, sem sofrerem com as aproximações dos atletas do Tricolor. Mas a deficiência nas finalizações dificultou melhores chances aos baianos.

Com maior domínio, o gol do Bahia era questão de tempo para sair. E veio após Talisca ficar livre na pequena área e só tocar no fundo das redes. E, se o tento já era ruim, as chances são-paulinas ficaram ainda piores. Luis Fabiano, já amarelado e suspenso, tentou dominar uma bola com a mão em contra-ataque e recebeu o vermelho. Na saída de campo, vaias e gritos de "pipoqueiro". E ele havia dito que só seria expulso uma vez no ano...

Com um a menos, o Bahia passou a dominar o jogo e o São Paulo, a circular menos o ataque. Ganso, preterido no time titular, sequer entrou em campo. E, se a fase já estava ruim, ficou pior com a expulsão de Clemente Rodríguez. Depois disso, Fahel, livre na área após cruzamento da direita, foi às redes para decretar a vitória e aumentar a crise no Tricolor paulista.

PRÓXIMOS JOGOS

Após o jogo adiantado por conta da participação do São Paulo na Copa Suruga, as duas equipes disputam a sétima rodada no final de semana. O Tricolor paulista viaja para encarar o Vitória, no estádio Barradão, no domingo, às 16h. Já o Bahia permanece em São Paulo e vai enfrentar a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, no sábado, às 21h.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1  x 2 BAHIA

Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Data-Hora: 10/7/2013 - 21h (de Brasília)
Árbitro: Alicio Pena Junior (MG)
Auxiliares: Fabio Pereira (TO) e Marconi Helbert Vieira (MG)
Público/renda:  4.579/ R$ 116.450,00
Cartões amarelos:  Aloísio, Clemente Rodríguez, Roni e Luis Fabiano (SPO); Diones e Omar (BAH)
Cartões vermelhos: Luis Fabiano, aos 20'2T; Clemente Rodríguez, aos 40'2T

GOLS:  Aloísio, aos 14'/1T (1-0); Anderson Talisca, aos 18'2T (1-1); Fahel, aos 42'/2T (1-2)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Lucas Farias (Silvinho, aos 34'2T), Lúcio, Rhodolfo e Clemente Rodríguez; Rodrigo Caio, Maicon e Jadson; Aloísio (Ademilson, aos 23/2T), Osvaldo (Roni, aos 9'/2T) e Luis Fabiano. Técnico: Milton Cruz.

BAHIA: Marcelo Lomba, Madson, Lucas Fonseca, Titi (Feijão, aos 44'/2T) e Raul; Fahel, Diones, Rafael Miranda (Ítalo Melo, aos 38'/2T), Anderson Talisca (Fabrício Lusa, aos 33'2T) e Marquinhos; Fernandão. Técnico: Cristóvão Borges.