icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/12/2013
12:30

Após o empate com o Corinthians, neste sábado, no Pacaembu, o meia D'Alessandro não foi taxativo que ficaria no Internacional no próximo ano. Disse que sentaria com seu empresário e com as pessoas que mandam no clube para avaliar as situações. No entanto, o presidente Giovanni Luigi manifestou uma posição forte no desembarque colorado em Porto Alegre: D'Ale fica no clube enquanto ele for presidente.

O argentino citou os dois últimos anos, afirmando que foram temporadas muito ruins e que fazem o jogador sofrer. A declaração atingiu um tom até de cobrança - fica claro que o que D'Alessandro quer é que o Inter volte a ser competitivo. O contrato do gringo vai até 2015. O mandato de Luigi, até o final de 2014.

- O D'Alessandro tem um contrato longo e, enquanto eu for presidente, permanece. O D'Alessandro enquanto eu for presidente, não sai do clube. Não pretendo conversar com ele, não é o momento. Temos mais um jogo e o foco nosso é mais um jogo. Entendo que ele é um jogador importante, o clube é presidencialista e a decisão já está tomada - destacou o presidente colorado no desembarque em Porto Alegre. 

Com a proximidade do final do ano, as mudanças para 2014 aos poucos tomam forma. Embora o mandatário negue que vá anunciar a nova comissão técnica nesta semana, Abel Braga assumirá. Clemer comanda o time contra a Ponte Preta e depois deve deixar o clube para dar continuidade a sua carreira.

- Ele (D'Alessandro) falou uma obviedade, vocês pensam dessa forma, como eu e a torcida pensa. Foi um ano difícil, especialmente depois do returno, não tivemos um bom desempenho. Logicamente teremos medidas buscando um ano muito forte em 2014, ano que poderemos jogar na nossa casa, local que nos deu alegrias e que tenho certeza que em 2014 também vai nos dar. Tomaremos depois do término do Brasileiro - completou Luigi.