icons.title signature.placeholder Bruno Rodrigues
icons.title signature.placeholder Bruno Rodrigues
28/07/2013
15:00

A barração de Lúcio do clássico contra o Corinthians e da excursão pelo exterior foi questão disciplinar. Esta foi a explicação do vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, na chegada da delegação ao Pacaembu, neste domingo.

- Nosso treinador nos solicitou que o afastássemos desse jogo e da viagem. Por enquanto, é isso. O treinador nos colocou que havia uma dificuldade disciplinar, então a diretoria foi acionada - disse o dirigente.

Nos últimos jogos, Lúcio cometeu falhas por desobedecer ordem do técnico Paulo Autuori, que solicitou que ele não se aventurasse tanto em arrancadas ao ataque. O zagueiro falhou contra o Internacional, na derrota da última quarta-feira, e acabou com a paciência do comandante. Jesus Lopes, porém, não especificou qual foi o ato de insciplina que afastou o pentacampeão do Majestoso deste domingo e da viagem para as Copas Audi, Eusébio e Suruga.

Principal contratação do clube em 2013, o defensor soma atuações ruins pelo Tricolor. Falhas e investidas sem sucesso ao ataque comprometeram a equipe em diversas ocasiões e irritam há tempos membros da diretoria. Ele chegou a ser barrado pelo ex-técnico Ney Franco após não gostar de ser substituído em jogo diante do Arsenal, na Argentina, pela Copa Libertadores.

A tendência é que ele não siga no elenco, mesmo com contrato até 2015. Oficialmente, a diretoria tricolor ainda não se pronuncia em relação ao futuro do zagueiro, mas não descarta observar zagueiros no mercado.

- Não diria que é a prioridade, mas, sem dúvida, estamos olhando com muito cuidado para essa posição. Mas não só para essa posição. Por enquanto, não tem nenhuma decisão a esse respeito (sobre a saída dele) - completou João Paulo.

A barração de Lúcio do clássico contra o Corinthians e da excursão pelo exterior foi questão disciplinar. Esta foi a explicação do vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, na chegada da delegação ao Pacaembu, neste domingo.

- Nosso treinador nos solicitou que o afastássemos desse jogo e da viagem. Por enquanto, é isso. O treinador nos colocou que havia uma dificuldade disciplinar, então a diretoria foi acionada - disse o dirigente.

Nos últimos jogos, Lúcio cometeu falhas por desobedecer ordem do técnico Paulo Autuori, que solicitou que ele não se aventurasse tanto em arrancadas ao ataque. O zagueiro falhou contra o Internacional, na derrota da última quarta-feira, e acabou com a paciência do comandante. Jesus Lopes, porém, não especificou qual foi o ato de insciplina que afastou o pentacampeão do Majestoso deste domingo e da viagem para as Copas Audi, Eusébio e Suruga.

Principal contratação do clube em 2013, o defensor soma atuações ruins pelo Tricolor. Falhas e investidas sem sucesso ao ataque comprometeram a equipe em diversas ocasiões e irritam há tempos membros da diretoria. Ele chegou a ser barrado pelo ex-técnico Ney Franco após não gostar de ser substituído em jogo diante do Arsenal, na Argentina, pela Copa Libertadores.

A tendência é que ele não siga no elenco, mesmo com contrato até 2015. Oficialmente, a diretoria tricolor ainda não se pronuncia em relação ao futuro do zagueiro, mas não descarta observar zagueiros no mercado.

- Não diria que é a prioridade, mas, sem dúvida, estamos olhando com muito cuidado para essa posição. Mas não só para essa posição. Por enquanto, não tem nenhuma decisão a esse respeito (sobre a saída dele) - completou João Paulo.