icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/11/2013
12:20

O ano de 2013 vai ficar para sempre na memória de Lucas Mineiro. Foi nesta temporada que sua vida mudou completamente, com duas vitórias expressivas em três lutas no UFC, que o alçaram ao status de grande promessa brasileira na categoria peso-galo (até 61kg). O quarto compromisso seria neste sábado, 9 de novembro, contra Johnny Eduardo, no UFC Fight Night Combate: Belfort x Henderson, em Goiânia, mas uma lesão no polegar esquerdo não recuperada depois da vitória em outubro, sobre Ramiro Hernandez, o tirou de ação.

O atleta já começou com as sessões de fisioterapia, que podem durar até seis semanas. Ao término de cada semana, ele passará por uma consulta para ver se o objetivo semanal de recuperação foi alcançado. Apesar de o momento ser de cautela, Lucas já faz planos para 2014, como por exemplo, de mais uma luta no Brasil. Se possível no palco onde conquistou sua primeira vitória no UFC.

- Quero que a minha volta ao octógono seja em casa, quero lutar no UFC Fight Night em Jaraguá do Sul, quero receber o apoio e a energia do público, ver a minha família lá e dar mais um passo para ter uma carreira vitoriosa e duradoura no UFC. Lutar no Brasil vai ser ótimo para começar o ano com o pé direito, e, mais do que isso, para iniciar o meu objetivo do ano, que é o Top 10 da categoria. Essa vai ser a minha meta para 2014 - afirma Mineiro.

Lucas Mineiro quer estar pronto para o UFC de Jaraguá do Sul, em 2014 (FOTO: Lucas Lutkus)

Com a euforia do ano de estreia já no passado, Lucas sabe que agora a responsabilidade para responder às expectativas será ainda maior em 2014. O atleta quer seguir no mesmo ritmo intenso de trabalho e treinamento para poder alcançar grandes resultados.

- Esse ano foi espetacular e tenho certeza de que vou guardar todos os momentos, acontecimentos e aprendizados desse primeiro ano de UFC. A primeira luta não teve o resultado que eu esperava, mas a volta por cima veio com a descida de categoria e com as boas vitórias. Estou cada vez mais confiante de que acertamos nessa escolha e agora é procurar novos objetivos - conclui o atleta, dono de cartel com 14 vitórias e uma derrota.