icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/07/2014
16:36

A lesão de Jim Alers e a entrada de Alex White no card do UFC Fight NIght 45, dia 16 de julho, em Atlantic City, nos Estados Unidos, para enfrentar Lucas Mineiro, fizeram com que o brasileiro mudasse também sua preparação para a luta, válida pela categoria peso-pena (até 66,2kg). Mesmo assim, o atleta garante que o novo trabalho é apenas para fazer adaptações a White, que é canhoto, diferentemente de seu oponente original, trocado há pouco mais de uma semana.

- Mudou minha estratégia de treinamento, porque o Alex White é um cara canhoto. Tive que mudar a postura nos treinamentos, porque enfrentaria um adversário destro, e começamos a treinar mais com o pessoal canhoto. Fiquei três meses treinando duro e teve essa mudança, mas que não vai me atrapalhar - garante o lutador, através de sua assessoria de imprensa.

Oriundo do muay thai e um dos trocadores que mais se destacaram no ano de 2013 pelo UFC, Lucas Mineiro está treinando intensamente o jiu-jitsu, e acredita que com o novo rival terá menos dificuldades no chão. Isso porque no período em que o adversário era Alers, especialista em wrestling, os treinamentos da arte suave foram mais intensificados.

- O Alex White vem da trocação, não gosta da luta agarrada e isso é bom para mim. Sou um striker, como ele, mas tenho ótima noção de chão. Se deixar uma brecha vou derrubá-lo, mesmo gostando de trocar em pé. Vou jogá-lo para baixo. Com todo respeito ao White, mas o jiu-jitsu dele é fraco. Então tenho grandes chances de vencer por baixo também. Treinei muito defesa de queda, parede, estava treinando sair disso e botar para baixo - analisa.

No peso ideal
Além da expectativa para entrar outra vez no octógono, algo que não faz desde setembro do ano passado, quando venceu Ramiro Hernandez, no UFC Fight Night 28, em Belo Horizonte, Lucas Mineiro está motivado para voltar a lutar na categoria que se sente mais à vontade e mais forte: a peso-pena. Na ocasião de seu último confronto no Ultimate, o atleta atuou pelos galos (até 61,7kg), algo que, segundo ele, o deixou muito debilitado fisicamente.

Mineiro teve adversário da próxima luta trocado (FOTO: Gaspar Nobrega/Inovafoto)

- O que fiz para bater 61kg não foi de ser humano, não. Foram dois meses na salada e no frango, sem me alimentar, só com água quase. Faltando duas semanas para luta, não conseguia subir as escadas para treinar. Ficava só na sauna e perdendo mais peso. Não desejo para nenhum atleta ter que baixar a categoria sem nunca ter lutado nela. Voltei para a minha categoria de sempre, onde me sinto bem e forte - admite, mostrando empolgação com a situação atual para bater o limite dos pesos penas.

- O que costumo passar para bater 61kg, faço de letra para chegar aos 66kg. Estou na dieta, nada de passar fome. Estou empolgado com isso. Vou chegar na reta final com 70kg, aí ficará fácil, sem me enfraquecer, bater o peso certinho - finaliza.