icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/12/2013
15:37

Exigente como o técnico Bernardinho, o ponteiro Lucarelli não se mostra completamente satisfeito com o saldo da Seleção Brasileira no ano de 2013. Embora a temporada com a equipe verde-amarela tenha sido positiva para o jovem jogador, com três conquistas e um vice-campeonato, ele adota o discurso de quem quer sempre mais.

O time brasileiro principal subiu ao lugar mais alto do pódio no Sul-Americano e na Copa dos Campeões. Porém, na Liga Mundial, o ouro mais uma vez escapou, ficando nas mãos dos russos.

– Esse foi um ano positivo para a Seleção. Estive em quatro campeonatos e foram três ouros e uma prata, o que me deixa satisfeito, mas não completamente. O ideal sempre é ser primeiro colocado. Por outro lado sabemos que o voleibol masculino está em um nível muito alto e é cada vez mais difícil ser campeão, o que valoriza ainda mais as outras três conquistas do Brasil – afirmou.

Se na equipe adulta Lucarelli ainda é um novato, na Seleção Sub-23 ele já assume papel de veterano. Em 2013, o Brasil conquistou em casa o Campeonato Mundial da categoria. Ao lado de jovens promessas, o ponteiro encarou o desafio de ser capitão e não decepcionou.

Além da conquista pessoal, ele lembra que a título foi fundamental para colocar o país entre as melhores seleções não apenas no adulto, mas também nas equipes de base.

– Esse foi um campeonato especial, que teve muita importância para o nosso grupo. Nossa geração não havia tido bons resultados nos anos anteriores, nos Mundiais de base, e, dessa vez, conseguimos jogar de maneira equilibrada. Oscilamos muito pouco e, mesmo com os jogos dificílimos, soubemos decidir nos momentos necessários. Fiquei bem emocionado nessa conquista e confesso que até um pouco aliviado. Foi realmente uma competição muito importante para mim – avaliou o jogador.