icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
19/07/2014
21:06

Sete meses sem jogar e, no retorno, um gol que evitou a derrota do Atlético-MG para o Bahia. A última partida de Luan, antes da igualdade em 1 a 1 desta noite, ocorreu em 21 de dezembro do ano passado, pelo Mundial de Clubes. Após empatar o jogo para o Galo, o atacante dedicou o lance à Lara, filha recém-nascida, e recebeu elogios de Levir Culpi, que o classificou como um atleta ‘ligado na tomada’.

– Pensamento de alegria e agradecer a Deus por voltar e voltar bem. Falei que faria o gol para a minha filha, que acabou de nascer. Prometi e cumpri. Fico triste por não termos conquistado a vitória. Vamos dar continuidade ao trabalho. O Levir sabe da minha importância para o grupo e a importância de todos os atletas – disse o jogador.

O treinador do Galo enalteceu o futebol e a história de vida de Luan. Ele ainda relembrou as ‘maluquices’ do atleta desde o período dos treinamentos.

– Já nos treinamentos a gente percebe (as maluquices do Luan). A história de vida desse menino poderia ser um livro. Não é fácil. Se vocês souberem, agradeceriam a Deus a vida que vocês têm. Ele aprendeu com a vida, é um cara que se entrega e vibra. Todos gostam dele por isso. É um cara alegre e que tem vida. Ele é ligado na tomada – declarou Levir Culpi, que seguiu fazendo elogios ao jogador:

– Foi a primeira vez que vi o Luan jogar. Ele é um jogador que se encaixa bem no Atlético. Os torcedores gostam de jogadores que têm reação. Ele afogou, porque está muito tempo sem jogar. Fez um gol e quase fez outro. É um atleta que motiva muito. Ele tem um astral muito alto, joga com um campo positivo que chama a atenção de todos. É a característica de jogador que cai nas graças da torcida do Atlético.