icons.title signature.placeholder Michel Castellar
29/06/2014
17:03

A escolha pela Fifa de Vincent Enyeama, da Nigéria, como o melhor goleiro da primeira fase da Copa, não abalou seu oponente e capitão da França, Hugo Lloris. O arqueiro francês teceu elogios ao africano, que enfrentará na segunda-feira, às 13 horas, no Estádio Nacional de Brasília.

- A sua performance não me surpreende. Ele tem feito uma excelente temporada e é decisivo para a Nigéria. Mas abordamos o adversário como uma equipe. Ele faz parte da seleção - salientou Lloris.

Sobre o fato de ter iniciado a Copa sem o rótulo de favoritos ao título e, posteriormente, com as exibições, ter entrado no hall dos postulantes à Copa, o capitão da França confessou não estar preocupado. Apenas salientou que o favoritismo só poderá ser comprovado se a equipe pensar em um jogo por vez, principalmente, porque uma nova fase se inicia com a disputa de partidas eliminatórias.

E para superar os nigerianos, Lloris destacou que a França precisará se impor ante um rival conhecido por sua força física e coletividade. Salientou a rapidez com que os africanos atacam e, por isso, será necessária muita concentração.


- É uma partida que pode ser decidida nos detalhes e a concentração deverá ser até o final. Temos tanto jogadores jovens quanto experientes. O importante é termos vontade se superar e expandir nossos limites. E devemos expandir com esse espírito de competitividade - afirmou o goleiro francês.