icons.title signature.placeholder Daniel Bortoletto, Eduardo Mendes e Guilherme Abrahão
icons.title signature.placeholder Daniel Bortoletto, Eduardo Mendes e Guilherme Abrahão
05/07/2013
09:04

Goleador no Fluminense e líder entre os jogadores. Goleador na Seleção Brasileira e com forte espírito de liderança. Características estas em comum que fizeram de Fred querido pelos tricolores e agora pelos brasileiros, com a conquista da Copa das Confederações. A fase que o centroavante vive realmente é de causar inveja em muito camisa 9 do futebol mundial. Mas não é à toa que as coisas estão andando bem. E o principal motivo para torná-lo uma referência, em todos os lugares, é o bom ambiente que o próprio jogador tem criado por onde passa.

Foi assim que Fred comparou o ambiente criado entre os jogadores da Seleção Brasileira e o que ele vive dentro do Fluminense. Líder e homem de confiança, o jogador admitiu que para se formar uma equipe vitoriosa é preciso todos estarem em ótima harmonia. No campo, isto já foi provado. Em entrevista exclusiva ao LANCE!Net, o camisa 9 não mediu palavras ao ser questionado se o Fluminense e a Seleção eram vencedores por este motivo.

- Se parecem muito (os ambientes) por serem grupos muito unidos, plantéis que além de serem muito qualificados, pelos grandes jogadores que têm, formaram um ambiente prazeroso que dá vontade de ir trabalhar todo dia. O relacionamento é o melhor possível e com isso a gente dá duro nos treinamentos e sabe que do lado tem ali muitos amigos que também estão se dedicando ao máximo, se esforçando para honrar a camisa e fazer o melhor sempre. Não tem como ser melhor que isso, ter todo mundo junto, empenhado e querendo se ajudar para conquistar os objetivos em comum - afirmou.

Na Seleção, Fred já começou a mostrar que pode ser a referência e um dos grandes líderes da equipe para conduzir o Brasil à conquista do hexa na Copa do Mundo no ano que vem, no Brasil. No Flu, ele já está mais do que consagrado. É unanimidade a importância da liderança do camisa 9 dentro do Fluminense. Assim como a sua grande contribuição para o ambiente sadio e amistoso. Ele próprio reconhece e conta seu segredo para ser tão bem quisto.

- Procuro sempre contribuir ao máximo para que o ambiente esteja bem descontraído, alegre, mas sem perder o foco no trabalho. Essas situações de leveza, de brincadeira, acabam fazendo o dia a dia ser mais prazeroso para todos nós, mesmo nos dias de trabalho mais puxado, quando a carga de treinamentos está mais forte. Não sou o responsável por esse clima bom, mas o Fluminense consegue manter muito bem esse bom relacionamento entre todos, pois, além de ter vários jogadores experientes, revela sempre uma molecada muito boa de bola e que chega para agregar valor. Desde o primeiro treinamento, eles têm a consciência que não estão abaixo de ninguém, todos estamos no mesmo nível e recebemos um tratamento igual, de cobrança, de respeito e de companheirismo. E com esse ambiente bom fica mais fácil pra todo mundo desenvolver ao máximo seu talento. Isso todos que estão aqui já provaram que têm e muito - contou.

Com metas traçadas, o camisa 9 vai conquistando de vez o coração dos torcedores brasileiros. Os cinco gols na Copa das Confederações, com destaque para so dois na final contra a Espanha, foram a prova de que ele pode ser um ídolo nacional. Algo que os torcedores do Fluminense enchem o peito e sabem muito bem que ele é capaz.

Fred: A 9 do Brasil é dele e ninguém tasca



Goleador no Fluminense e líder entre os jogadores. Goleador na Seleção Brasileira e com forte espírito de liderança. Características estas em comum que fizeram de Fred querido pelos tricolores e agora pelos brasileiros, com a conquista da Copa das Confederações. A fase que o centroavante vive realmente é de causar inveja em muito camisa 9 do futebol mundial. Mas não é à toa que as coisas estão andando bem. E o principal motivo para torná-lo uma referência, em todos os lugares, é o bom ambiente que o próprio jogador tem criado por onde passa.

Foi assim que Fred comparou o ambiente criado entre os jogadores da Seleção Brasileira e o que ele vive dentro do Fluminense. Líder e homem de confiança, o jogador admitiu que para se formar uma equipe vitoriosa é preciso todos estarem em ótima harmonia. No campo, isto já foi provado. Em entrevista exclusiva ao LANCE!Net, o camisa 9 não mediu palavras ao ser questionado se o Fluminense e a Seleção eram vencedores por este motivo.

- Se parecem muito (os ambientes) por serem grupos muito unidos, plantéis que além de serem muito qualificados, pelos grandes jogadores que têm, formaram um ambiente prazeroso que dá vontade de ir trabalhar todo dia. O relacionamento é o melhor possível e com isso a gente dá duro nos treinamentos e sabe que do lado tem ali muitos amigos que também estão se dedicando ao máximo, se esforçando para honrar a camisa e fazer o melhor sempre. Não tem como ser melhor que isso, ter todo mundo junto, empenhado e querendo se ajudar para conquistar os objetivos em comum - afirmou.

Na Seleção, Fred já começou a mostrar que pode ser a referência e um dos grandes líderes da equipe para conduzir o Brasil à conquista do hexa na Copa do Mundo no ano que vem, no Brasil. No Flu, ele já está mais do que consagrado. É unanimidade a importância da liderança do camisa 9 dentro do Fluminense. Assim como a sua grande contribuição para o ambiente sadio e amistoso. Ele próprio reconhece e conta seu segredo para ser tão bem quisto.

- Procuro sempre contribuir ao máximo para que o ambiente esteja bem descontraído, alegre, mas sem perder o foco no trabalho. Essas situações de leveza, de brincadeira, acabam fazendo o dia a dia ser mais prazeroso para todos nós, mesmo nos dias de trabalho mais puxado, quando a carga de treinamentos está mais forte. Não sou o responsável por esse clima bom, mas o Fluminense consegue manter muito bem esse bom relacionamento entre todos, pois, além de ter vários jogadores experientes, revela sempre uma molecada muito boa de bola e que chega para agregar valor. Desde o primeiro treinamento, eles têm a consciência que não estão abaixo de ninguém, todos estamos no mesmo nível e recebemos um tratamento igual, de cobrança, de respeito e de companheirismo. E com esse ambiente bom fica mais fácil pra todo mundo desenvolver ao máximo seu talento. Isso todos que estão aqui já provaram que têm e muito - contou.

Com metas traçadas, o camisa 9 vai conquistando de vez o coração dos torcedores brasileiros. Os cinco gols na Copa das Confederações, com destaque para so dois na final contra a Espanha, foram a prova de que ele pode ser um ídolo nacional. Algo que os torcedores do Fluminense enchem o peito e sabem muito bem que ele é capaz.

Fred: A 9 do Brasil é dele e ninguém tasca