icons.title signature.placeholder Lucas Pedrosa e Paulo Victor Reis
25/02/2015
08:00

Cheio de caras novas e vindo de um trágico rebaixamento para a Série B, o Botafogo começou o ano como uma incógnita, tendo muito o que fazer. Passadas seis rodadas do Campeonato Carioca, o Alvinegro mostrou bom futebol e virou o líder da competição. No domingo, o Glorioso terá mais um grande desafio: o clássico contra o Flamengo, no Maracanã.

Agora, o time terá de lidar com o peso da primeira colocação e mais visibilidade. No entanto, para o volante Marcelo Mattos, a equipe tem de encarar o clássico com normalidade, inclusive psicologicamente.

– Para mim, vai ser normal. Podemos falar com um jogador ou outro que nunca participou de um clássico como é a pressão dentro de campo, mas para nós isso é normal. Se vencermos, aumentaremos ainda mais a confiança – comentou o cabeça de área alvinegro - afirma.


O novo momento do Botafogo também teve uma grande contribuição de fora dos gramados. A diretoria que assumiu, no fim de novembro, resolveu inúmeros problemas da grave crise financeira que ainda castiga o clube. A volta ao Ato Trabalhista foi talvez o marco simbólico do que pode ser uma nova fase financeira no Alvinegro.

E MAIS:

> Treino do Bota tem aparição de Diego Jardel e trabalho físico intenso
> Presidente do Botafogo se mostra otimista com renovação de Jobson

Na opinião de Marcelo Mattos, as escolhas da nova direção e também da comissão técnica foram fundamentais para que o Glorioso tivesse um bom início de ano, muito diferente da humilhante queda para a Segundona, ano passado.

– Escolheram muito bem os jogadores. Todos estão dispostos a colocar o Botafogo na Primeira Divisão. O trabalho tem sido feito com qualidade e dedicação. Talvez, por isso, a surpresa. Ninguém acreditava numa equipe que está junta há 45 dias. Com poucos jogadores que permaneceram, o time hoje é líder da Taça Guanabara – finalizou.