icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/07/2014
11:31

Se o treino para o GP de Silverstone já foi confuso, imagina a corrida. Com duas voltas, a prova foi interrompida por mais de 1h, após um acidente de Kimi Raikkonen logo na segunda curva. No fim, mais do mesmo: em sua casa, Lewis Hamilton, da Mercedes, subiu ao ponto mais alto do pódio.

A vitória reduz drasticamente a vantagem de Nico Rosberg na liderança do campeonato, já que o companheiro de equipe de Hamilton abandonou uma prova pela primeira vez no ano, com problemas no câmbio. Com isso, Rosberg lidera com apenas 4 pontos de vantagem.

Na segunda colocação, chegou o "finlandês voador" Valtteri Bottas, da Williams que, saindo da 14ª colocação, conseguiu uma incrível corrida de recuperação, com dezenas de ultrapassagens.


Valtteri Bottas deu um show de pilotagem no GP de Silverstone, ganhando 12 posições em relação à largada (Foto: AFP)

Completando o pódio, Daniel Ricciardo, da Red Bull, confirmou sua boa fase e a vantagem sobre seu companheiro, Sebastian Vettel. Na quarta colocação, Jenson Button, da McLaren, seguido por Vettel e Fernando Alonso, da Ferrari.

Kevin Magnussen, da McLaren, foi o sétimo, seguido por Nico Hulkenberg, da Force India, e as duas Toro Rosso, com Daniil Kvyat e Jean-Eric Vergne, fechando os 10 primeiros colocados.

Após correr e vencer em sua casa, Hamilton visita a de seu companheiro, o alemão Nico Rosberg. A 10ª etapa da Fórmula 1, acontece no circuito de Hockenheim, no próximo dia 20.

A CORRIDA:

O GP de Silverstone teve início e, após uma hora seguia com apenas duas voltas. O motivo? Logo na segunda curva, Kimi Raikkonen saiu da pista e, ao voltar, passou por um degrau e perdeu o controle do carro, batendo forte no muro.

Seu carro "chicoteou" de volta para a pista e atingiu o carro de Massa, quase levando uma Caterham junto. Com isso, a prova foi interrompida com bandeira vermelha e os pilotos se alinharam novamente no grid.

  
Com o acidente de Raikkonen, Massa foi obrigado a abandonar a prova, após sofrer danos em sua suspensão traseira (Foto: AFP)

Na relargada, Alonso, Hamilton e Bottas começaram a escalar o pelotão. Demorou apenas duas voltas após a relargada para a Mercedes colocar seus dois carros na frente, com Rosberg em primeiro e Hamilton em segundo. Bottas passou a ser o sexto colocado, enquanto Alonso já era o oitavo.

Na altura da oitava volta, Alonso passou a ser investigado por largar (na primeira) fora do local de alinhamento, o que renderia uma punição ao piloto espanhol da Ferrari. A punição veio na 13ª volta, com um "stop & go" de 5 segundos.

O finlandês Valtteri Bottas seguia abrindo caminho e, após largar em 14º, já ocupava a quarta colocação já na 13ª volta e seguia em busca de Jenson Button pela terceira posição.

Alonso ultrapassou Magnussen e pulou para a quinta colocação, enquanto Vettel deixou ultrapassou Hulkenberg e já era o sétimo colocado.

Sem maiores dificuldades, na 17ª volta, Bottas ultrapassou Button e passou a ser o terceiro colocado na prova.


A relargada foi boa para Bottas que, em poucas voltas, já havia ganho uma série de posições e passou a ser o quarto colocado (Foto: AFP)

Na 21ª volta, Rosberg foi informado que tinha um problema de câmbio em seu carro, mas, ainda assim, conseguiu retirar três décimos de Hamilton e cravar o melhor tempo da prova, após voltar do pit stop com os pneus frios.

Na 25ª volta, Hamilton fez uma parada muito ruim e voltou 5 segundos atrás de Rosberg, mas veio com uma estratégia de apenas uma parada.

O rendimento e velocidade de Bottas eram tão bons, que o piloto parou na 32ª volta e voltou apenas uma posição atrás de sua original, ocupada agora por Vettel.

Com um problema de câmbio, Rosberg não conseguiu engatar a marcha para ultrapassar a Marussia, retardatária. Com isso, o alemão perdeu velocidade e foi obrigado a abandonar a prova, na 30ª volta.


Com problemas no câmbio, Nico Rosberg se viu obrigado a abandonar a prova, enquanto era líder (Foto: AFP)

A vantagem do alemão durou apenas duas voltas. Bottas deixou o tetracampeão para trás com uma facilidade incrível, se aproveitando do mau estado dos pneus de Vettel.

Na altura da 37ª volta, Vettel e Alonso passaram a brigar pela quinta colocação, com várias trocas de posições entre eles.

Na primeira posição, Hamilton colocou 41 segundos de vantagem sobre Bottas. A tranquilidade era tamanha, que Hamilton parou para colocar o mesmo tipo de pneu, ainda que sem necessidade, para aumentar a segurança de seu carro.

Tentando a ultrapassagem sobre Alonso, Vettel passava a reclamar no rádio das "fechadas" que tomava do espanhol, já que ele usava além do limite da pista para defender sua posição.

Magnussen, Hulkenberg, Kvyat e Vergne seguiam tranquilamente a prova, fechando as 10 primeiras posições. Enquanto os quatro primeiros se mantinham bem afastados, com Hamilton na liderança, Bottas em segundo, Ricciardo em terceiro e Button na quarta posição.

Na 48ª volta, Vettel conseguiu uma incrível ultrapassagem sobre Alonso, dividindo quatro curvas com o espanhol, que defendeu a posição de tal maneira, que Vettel reclamou no rádio: "Ele não pode fazer isso! Ele não me dá espaço!".

No fim, mesmo com a aproximação de Button, Ricciardo garantiu a terceira colocação, atrás de Valtteri Bottas e do vencedor da prova, em sua casa, o britânico Lewis Hamilton. Vettel foi o quinto, seguido por Alonso, Magnussen e Hulkenberg.


Com Lewis Hamilton no topo, Bottas em segundo e Ricciardo em terceiro, completou-se o pódio de Silverstone (Foto: AFP)

Confira a classificação final do GP de Silverstone:

1 - Lewis Hamilton (GBR) - Mercedes - 2:26:52.094
2 - Valtteri Bottas (FIN) - Williams - a 30.1s
3 - Daniel Ricciardo (AUS) - Red Bull- a 46.4s
4 - Jenson Button (GBR) - McLaren - a 47.3s
5 - Sebastian Vettel (ALE) - Red Bull - a 53.8s
6 - Fernando Alonso (ESP) - Ferrari - a 59.9s
7 - Kevin Magnussen (DIN) - McLaren - a 62.5s
8 - Nico Hulkenberg (ALE) - Force India - a 88.6s
9 - Daniil Kvyat (RUS) - Toro Rosso - a 89.3s
10 - Jean-Eric Vergne (FRA) - Toro Rosso - a 1 volta
11 - Sergio Pérez (MEX) - Force India - a 1 volta
12 - Romain Grosjean  (FRA) - Lotus - a 1 volta
13 - Adrian Sutil (ALE) - Sauber - a 1 volta
14 - Jules Bianchi (FRA) - Marussia - a 1 volta
15 - Kamui Kobayashi (JAP) - Caterham - a 2 voltas
16 - Max Chilton (GBR) - Marussia - a 2 voltas
17 - Pastor Maldonado (VEN) - Lotus - a 3 voltas

Não completaram:

Nico Rosberg (ALE) - Mercedes - 28ª volta/Problemas no câmbio
Marcus Ericsson (SUE) - Caterham - 11ª volta/Abandonou
Esteban Gutierrez (MEX) - Sauber - 9ª volta/Acidente
Felipe Massa (BRA) - Williams - 1ª volta/Acidente
Kimi Raikkonen (FIN) - Ferrari - 1ª volta/Acidente

Confira classificação do Mundial de Pilotos:

1 - Nico Rosberg (ALE) - Mercedes - 165 pontos
2 - Lewis Hamilton (GBR) - Mercedes - 161
3 - Daniel Ricciardo (AUS) - Red Bull- 98
4 - Fernando Alonso (ESP) - Ferrari - 87
5 - Valtteri Bottas (FIN) - Williams - 73
6 - Sebastian Vettel (ALE) - Red Bull - 70
7 - Nico Hulkenberg (ALE) - Force India - 63
8 - Jenson Button (GBR) - McLaren - 55
9 - Kevin Magnussen (DIN) - McLaren - 35
10 - Felipe Massa (BRA) - Williams - 30
11 - Sergio Pérez (MEX) - Force India - 28
12 - Kimi Raikkonen (FIN) - Ferrari - 19
13 - Jean-Eric Vergne (FRA) - Toro Rosso - 9
14 - Romain Grosjean  (FRA) - Lotus - 8
15 - Daniil Kvyat (RUS) - Toro Rosso - 6
16 - Jules Bianchi (FRA) - Marussia - 2
17 - Adrian Sutil (ALE) - Sauber - 0
18 - Marcus Ericsson (SUE) - Caterham - 0
19 - Pastor Maldonado (VEN) - Lotus - 0
20 - Esteban Gutierrez (MEX) - Sauber - 0
21 - Max Chilton (GBR) - Marussia - 0
22 - Kamui Kobayashi (JAP) - Caterham - 0

Confira a classificação do Mundial de Construtores:

1 - Mercedes - 326 pontos
2 - Red Bull - 168
3 - Ferrari - 106
4 - Williams - 103
5 - Force India - 91
6 - McLaren - 90
7 - Toro Rosso - 15
8 - Lotus - 8
9 - Marussia - 2
10 - Sauber - 0
11 - Caterham - 0


Lewis Hamilton está cada vez mais perto de tomar a liderança do campeonato mundial de pilotos (Foto: AFP)