icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
19/07/2014
10:44

O descontentamento de Ronaldinho após a substituição no triunfo sobre o Lanús, na última quarta-feira, ainda está em pauta na Cidade do Galo. Nessa sexta, véspera do jogo contra o Bahia, Assis, empresário e irmão do craque, esteve no centro de treinamentos do Atlético-MG para conversar com Levir Culpi. A reunião serviu para esclarecer a atitude do atleta ao permanecer no vestiário depois da alteração.

– Conversamos sobre isso (Ronaldinho não ficar no banco). O Assis é responsável pela situação do Ronaldinho. Ele é ex-jogador e entende o que está acontecendo. As conversas são interessantes, pois ele pode se expressar. Ouvir não custa nada, de ambas as partes. Se puder conversar, sempre que possível, nós vamos só colher coisas boas, independentemente dos jogadores. Estamos no Atlético e precisamos vencer, todos têm de estar com um pensamento só. Se eu sentir que tem alguém um pouco ausente, eu não quero contar com esse atleta – disse o treinador.

O momento de Ronaldinho ainda foi analisado por Levir Culpi. Ele faz críticas ao desempenho recente do meia-atacante, mas lembra que ele é ‘espetacular’.

– Ele não está com bons números. Gols, assistências, roubadas de bola, que é o status do jogador. Os números não são bons, mas ele é espetacular; ele é acima da média e todos nós gostamos de vê-lo jogar, para ele se manter em alto nível – avaliou o comandante, que ainda completou:

– Ele tem uma capacidade física acima da média. Percentual de gordura muito bom. Ele tem a técnica que raramente você encontra em um atleta profissional. Mas tem a questão da idade que você perde alguns predicados físicos.

Ronaldinho disputou 14 partidas na atual temporada, marcou um gol e distribuiu duas assistências, números bem inferiores aos contabilizados em 2012 e 2013, quando foi vice-campeão brasileiro e faturou a Libertadores pelo Galo.