icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
23/11/2014
12:05

Apesar da derrota para o Internacional por 2 a 1 no Beira-Rio, o técnico do Atlético-MG gostou muito daquilo que viu de seus comandados no sul do país. Muito de sua satisfação pode ser explicada pela escalação de um time praticamente inteiro reserva e nada acostumado a jogar junto, mas que bateu de frente com o Colorado e em alguns momentos da partida até criou chances para sair vencedor. Em sua coletiva de imprensa no final do jogo, o treinador citou a palavra orgulho ao fazer a análise sobre o que achou de seus atletas.

- Eu não gosto muito de fazer média, mas na reunião da final da partida eu disse para eles que tinha orgulho de fazer parte deste grupo. Porque não é a vitória em si, é a atitude do time. A equipe que eu coloquei é minha responsabilidade, mas o resultado dentro do campo me encheu de orgulho. Acho que quem torce pelo Atlético pensa da mesma maneira - falou o treinador.

MAIS:
> Galo toma gol no final e perde para o Inter no Beira-Rio
> Jogadores atleticanos saem na bronca com a arbitragem

Parte da derrota atleticana no Beira-Rio pode ser explicada também pela não marcação de pênaltis a favor do time mineiro que poderia proporcionar chances mais claras e gol para o Galo. Ao final da partida, os jogadores reclamaram muito, principalmente em dois lances que Péricles Bassols deixou o jogo seguir. Levir, no entanto, preferiu deixar a atuação do árbitro de lado e não ficar remoendo os erros do juiz.

- Nós já fomos beneficiados em algumas oportunidades. Todos os times são beneficiados e prejudicados em alguma oportunidade. Então eu não gosto de ficar muito lamentando. Mas fica muito visível. Fiquei realmente muito triste, não a ponto de dizer que foi por isso que perdemos. Não dá pra lamentar porque eles precisavam muito desta vitória também - acrescentou.