icons.title signature.placeholder Rafael Valesi
icons.title signature.placeholder Rafael Valesi
21/07/2013
13:40

No último treino do Brasil antes da final da Liga Mundial de vôlei, no início da tarde deste domingo, a equipe do técnico Bernardinho teve boas notícias vindas da parte médica. Dante, Leandro Vissotto e Éder, que sofrem com dores no joelho, deverão ser relacionados entre os 12 que enfrentarão a Rússia em Mar del Plata, no Ginásio Poliesportivo Islas Malvinas, às 20h (de Brasília). O que ainda segue como dúvida é se o trio será escalado entre os titulares, ou ficará entre os reservas.

Quem mais mostrou evolução foi Vissotto. O oposto, que não jogou contra o Canadá e a Bulgária nesta semana por conta de um edema no tendão patelar do joelho esquerdo, e também foi poupado de treinos pelo mesmo motivo, realizou a atividade deste domingo sem qualquer limitação. Ele saltou, sacou e atacou, coisas que ele não pôde realizar nos últimos dias. O jogador, porém, disse que deverá começar no banco. 

- Já fiquei à disposição contra a Bulgária, mas o Bernardo achou melhor não forçar. Fiz tudo sem dor no treino. Estou tomando muito anti-inflamatório e analgésico. O Bernardo deve começar com o Wallace, vou ficar ali pronto para jogar. Espero que o time emplaque a vitória, mas se precisar estarei pronto para ajudar - falou Vissotto. 

Dante, por sua vez, foi mais econômico nas palavras e disse apenas que vai jogar. Contra a Bulgária, no sábado, ele saiu no terceiro set depois de levar uma pancada no joelho direito, depois de um choque com Lucarelli.  Já Éder é o que parece ter uma situação mais delicada. Também poupado contra a Bulgária, assim como Vissotto, o central não forçou seu joelho direito dolorido no treino deste domingo.

- Vou ver como estarei no aquecimento. É uma final contra a Rússia, e todo mundo que estiver dentro de quadra precisa estar 100% ou como der. Na hora vamos decidir isso - falou Éder neste domingo.

De qualquer forma, o médico da Seleção Brasileira, Álvaro Chamecki, disse que o trio tem condições físicas de jogo.

- Os três estão bem. O Vissotto evoluiu super bem, treinou sem dor. O Éder vamos ver como ele estará na hora da partida. Não saltou no treino mas deve ir para o jogo também. E o Dante foi mais um trauma, ele já tem um problema ali, uma tendinite crônica, mas está bem. Eles deverão ficar entre os 12, mas na hora do jogo a opção será do Bernardo em ver quem estará melhor. Os três têm condições de jogo - falou Chamecki. 

*O editor viaja a convite da FIVB

No último treino do Brasil antes da final da Liga Mundial de vôlei, no início da tarde deste domingo, a equipe do técnico Bernardinho teve boas notícias vindas da parte médica. Dante, Leandro Vissotto e Éder, que sofrem com dores no joelho, deverão ser relacionados entre os 12 que enfrentarão a Rússia em Mar del Plata, no Ginásio Poliesportivo Islas Malvinas, às 20h (de Brasília). O que ainda segue como dúvida é se o trio será escalado entre os titulares, ou ficará entre os reservas.

Quem mais mostrou evolução foi Vissotto. O oposto, que não jogou contra o Canadá e a Bulgária nesta semana por conta de um edema no tendão patelar do joelho esquerdo, e também foi poupado de treinos pelo mesmo motivo, realizou a atividade deste domingo sem qualquer limitação. Ele saltou, sacou e atacou, coisas que ele não pôde realizar nos últimos dias. O jogador, porém, disse que deverá começar no banco. 

- Já fiquei à disposição contra a Bulgária, mas o Bernardo achou melhor não forçar. Fiz tudo sem dor no treino. Estou tomando muito anti-inflamatório e analgésico. O Bernardo deve começar com o Wallace, vou ficar ali pronto para jogar. Espero que o time emplaque a vitória, mas se precisar estarei pronto para ajudar - falou Vissotto. 

Dante, por sua vez, foi mais econômico nas palavras e disse apenas que vai jogar. Contra a Bulgária, no sábado, ele saiu no terceiro set depois de levar uma pancada no joelho direito, depois de um choque com Lucarelli.  Já Éder é o que parece ter uma situação mais delicada. Também poupado contra a Bulgária, assim como Vissotto, o central não forçou seu joelho direito dolorido no treino deste domingo.

- Vou ver como estarei no aquecimento. É uma final contra a Rússia, e todo mundo que estiver dentro de quadra precisa estar 100% ou como der. Na hora vamos decidir isso - falou Éder neste domingo.

De qualquer forma, o médico da Seleção Brasileira, Álvaro Chamecki, disse que o trio tem condições físicas de jogo.

- Os três estão bem. O Vissotto evoluiu super bem, treinou sem dor. O Éder vamos ver como ele estará na hora da partida. Não saltou no treino mas deve ir para o jogo também. E o Dante foi mais um trauma, ele já tem um problema ali, uma tendinite crônica, mas está bem. Eles deverão ficar entre os 12, mas na hora do jogo a opção será do Bernardo em ver quem estará melhor. Os três têm condições de jogo - falou Chamecki. 

*O editor viaja a convite da FIVB