icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão, Igor Siqueira e Sérgio Arêas
28/11/2013
06:46

A apreensão em relação às condições físicas do atacante Fred não é exclusividade do Fluminense. Na Seleção Brasileira, a comissão técnica também está com um pé atrás a respeito do processo de recuperação no Tricolor do artilheiro da Copa das Confederações, que não joga mais em 2013. Tanto que um membro da comissão de Luiz Felipe Scolari já teve uma conversa franca com o atacante e o aconselhou a buscar novos ares para ficar devidamente preparado.

O estiramento na coxa direita de Fred, sofrido em agosto, foi grave. Tão grave quanto o estado do gramado das Laranjeiras, tido pelo próprio jogador como vilão para as seguidas lesões que vem sofrendo desde que chegou ao clube, em 2009.

– Quando chego na Seleção vocês me botam inteiro. Quando chego no clube, fico quebrado – desabafou Fred, em um dos contatos frequentes que tem tido com o staff da CBF.

A insatisfação do jogador com o campo, opinião compartilhada com os profissionais da CBF, motivaram o conselho. Na visão de um profissional da Seleção, com o gramado acidentado das Laranjeiras “não adianta. O jogador pisa e se arrebenta”. Fred ouviu que precisa “se isolar, sair do Rio ou ir para a Europa e se concentrar na Copa”. O temor era de que “se voltasse mais ou menos, fizesse gol, pudesse achar que está bem”.

Para a comissão técnica canarinho, Fred é intocável, considerado único no perfil desejado para vestir a camisa 9 na Copa. Felipão até já “convocou” o jogador para o Mundial. Mas a preocupação de que ele não esteja pronto para a Copa é grande, especialmente por causa da pergunta: "Vai colocar quem no lugar?".

No Flu, há quem defenda reforma no gramado das Laranjeiras, que duraria quatro meses, e treinos na Urca até que o CT fique pronto.

CONVERSA DEFINIU O VETO

Apesar de Fred de estar praticamente recuperado do estiramento na coxa direita, a comissão técnica, juntamente com o departamento médico do clube e o próprio atacante decidiram que era melhor Fred não entrar mais em campo nesta temporada. Isto porque o edema que se formou devido ao grande esforço físico, próximo ao local do estiramento, não está totalmente recuperado. O risco de que o problema se agravasse justificou o veto.

A intenção era colocar Fred treinando no gramado ainda nesta semana, porém ficou decidido que isso só acontecerá quando ele estiver recuperado do edema.