icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/02/2015
00:13

O departamento médico do São Paulo pode receber mais um paciente nos próximos dias. Isso porque o goleiro Denis, reserva imediato do capitão Rogério Ceni, tem um problema no ombro direito e está sendo avaliado para saber se precisará ou não ser submetido a uma intervenção cirúrgica. Caso isso aconteça, o camisa 12 pode ser operado na próxima semana e, assim, passar seis meses de molho.

A lesão de Denis, relacionado normalmente para a partida deste sábado contra o Osasco Audax, vem incomodando o suplente há algum tempo. A dor no local se agravou e, com isso, a possibilidade de uma cirurgia ganhou força nos últimos tempos. Segundo a assessoria de imprensa do Tricolor, os médicos do clube decidirão até terça-feira se Denis precisará ser operado.

O problema é semelhante ao enfrentado por Rogério Ceni no início de 2012 e é uma instabilidade no ombro direito. Na ocasião, o ídolo são-paulino passou por uma cirurgia no fim de janeiro e voltou a jogar somente no fim de julho. Essa foi a segunda lesão grave da carreira de Ceni, que em 2009 havia fraturado o tornozelo direito durante treino no CT da Barra Funda.

Se realmente for operado, Denis perderá metade de uma temporada decisiva para seu futuro no clube. O contrato de Rogério com o São Paulo termina em 5 de agosto e pode ser renovado até o fim do ano em caso de título na Copa Libertadores da América e consequente disputa do Mundial de Clubes. Se o Tricolor não for campeão e o Mito se aposentar em agosto, seria aproximadamente a data do retorno de Denis após a cirurgia, fazendo com que Renan Ribeiro, o segundo reserva, possa ganhar chances.

Outro problema pode acontecer já na fase de grupos da Libertadores e do Campeonato Paulista. Os são-paulinos inscreveram apenas três goleiros nas competições, deixando Léo fora das relações. Com a possível ausência de Denis, Muricy Ramalho ficaria apenas com Ceni e Renan à disposição até que alterações nas listas fossem permitidas.