icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/07/2013
16:42

Leonardo Silva é um dos zagueirões que formam as 'torres gêmeas' ao lado de Réver, mas também mostra, constantemente, suas habilidades na área do adversário. O camisa 3 foi o principal nome do Atlético-MG durante os 90 minutos do jogo contra o Olimpia, na finalíssima da Libertadores. Aos 41 minutos do segundo tempo, Leo subiu ao ataque na mesma proporção que saltou do chão para testar o cruzamento de Bernard e marcar o segundo gol do Galo diante do Olimpia. O gol deixaria o Atlético vivo no torneio, antes de vencer os paraguaios na decisão por pênaltis.

- Nós temos uma força muito grande na jogada aérea. Temos jogadores de muita qualidade nesse quesito, cobradores muito bons também. Então nós procuramos trabalhar bastante, intensamento pra tirar proveito dessas jogadas- falou o jogador, ao entrevista canal Sportv.

LEIA MAIS:
> Jô comenta profecia de Ronaldinho durante as férias
> R10 'agradece' críticos que servirão de motivação
> Diretor cogita permanência de Bernard e volta a exigir R$ 74 milhões
> Diretor de futebol do Atlético-MG planeja reforçar o elenco
> É campeão! Galo vence o Olimpia no pênaltis e conquista a Libertadores
> Editor do L! analisa campanha vitoriosa do Galo na Liberta

Richarlyson seria o provável batedor de pênalti do Galo caso estivesse em campo. Como o lateral não participou da partida, Leo Silva não sentiu a pressão por ser defensor e efetuou a cobrança com sucesso. Segundo o jogador, os treinamentos na Cidade do Galo contribuíram para que o zagueiro caminhasse tranquilo para a cobrança.

- Nós treinamos um dia antes, em todas as competiões de mata-mata, e eu sempre tive um bo aproveitamento. O Cuca veio falar comigo para ver se eu estava preparado para aquele momento. Eu lembrava das cobranças no treinamento, e graças a Deus deu tudo certo. Eu pude ter a tranquilidade e ajudar o Atlético - concluiu Leo.

Veja os gols do Galo campeão da Libertadores 2013

Leonardo Silva é um dos zagueirões que formam as 'torres gêmeas' ao lado de Réver, mas também mostra, constantemente, suas habilidades na área do adversário. O camisa 3 foi o principal nome do Atlético-MG durante os 90 minutos do jogo contra o Olimpia, na finalíssima da Libertadores. Aos 41 minutos do segundo tempo, Leo subiu ao ataque na mesma proporção que saltou do chão para testar o cruzamento de Bernard e marcar o segundo gol do Galo diante do Olimpia. O gol deixaria o Atlético vivo no torneio, antes de vencer os paraguaios na decisão por pênaltis.

- Nós temos uma força muito grande na jogada aérea. Temos jogadores de muita qualidade nesse quesito, cobradores muito bons também. Então nós procuramos trabalhar bastante, intensamento pra tirar proveito dessas jogadas- falou o jogador, ao entrevista canal Sportv.

LEIA MAIS:
> Jô comenta profecia de Ronaldinho durante as férias
> R10 'agradece' críticos que servirão de motivação
> Diretor cogita permanência de Bernard e volta a exigir R$ 74 milhões
> Diretor de futebol do Atlético-MG planeja reforçar o elenco
> É campeão! Galo vence o Olimpia no pênaltis e conquista a Libertadores
> Editor do L! analisa campanha vitoriosa do Galo na Liberta

Richarlyson seria o provável batedor de pênalti do Galo caso estivesse em campo. Como o lateral não participou da partida, Leo Silva não sentiu a pressão por ser defensor e efetuou a cobrança com sucesso. Segundo o jogador, os treinamentos na Cidade do Galo contribuíram para que o zagueiro caminhasse tranquilo para a cobrança.

- Nós treinamos um dia antes, em todas as competiões de mata-mata, e eu sempre tive um bo aproveitamento. O Cuca veio falar comigo para ver se eu estava preparado para aquele momento. Eu lembrava das cobranças no treinamento, e graças a Deus deu tudo certo. Eu pude ter a tranquilidade e ajudar o Atlético - concluiu Leo.

Veja os gols do Galo campeão da Libertadores 2013