icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/02/2015
12:51

O lateral-esquerdo Uendel deixou a Ponte Preta no fim de 2013 para fazer parte do Corinthians desde o início do ano passado. Apesar de estar em um clube grande, ele ainda "sai em defesa" dos pequenos. Ao contrário do técnico Tite, por exemplo, o jogador vê como positiva a fórmula da Federação Paulista que limita a inscrição no Paulistão para apenas 28 jogadores.

- É ruim, mas é bom. Para os grandes clubes, talvez não seja bom. O Corinthians, por exemplo, tem Libertadores, Paulista, tem necessidade de mesclar jogadores e isso atrapalha. Não podemos dar condição de jogo para os meninos que foram campeões da Copa São Paulo. Mas por outro lado, vejo isso muito bom para os clubes do interior. Já passei por isso e sei. Às vezes, você joga três, quatro jogos, perde, o dirigente chama todo mundo, manda embora... O clube já manda cinco jogadores embora, contrata mais sei lá quantos. O campeonato acaba e passaram uns 50 jogadores pelo clube do interior. Nós temos de nos adaptar a essa situação (da limitação de inscritos). Eu vejo um lado bom, acho que foi bom, algo correto da Federação - disse o lateral corintiano, em entrevista coletiva nesta segunda-feira, no CT Joaquim Grava.

Às vésperas da estreia do Corinthians no Estadual, o técnico Tite havia criticado a situação, admitindo que tinha de quebrar a cabeça para fechar a lista com limitações.

- Quero externar isso e que as pessoas com responsabilidade de comando entendam como sugestão. Abram-se inscrições para mais atletas. Na medida que valoriza Copa São Paulo e atletas jovens, é contraditório o pensamento que restringe e limita números de atletas inscritos. Quando a gente pode voltar atrás e reconsiderar algo errado que se faz, para todos clubes e atletas vai ser melhor. Reconsiderar é grandeza - disse o treinador, na ocasião.

O fato de não poder inscrever todos os jogadores do elenco causa uma situação complicada no Timão para as próximas rodadas, envolvendo o próprio Uendel. Como o titular Fábio Santos passou por artroscopia no joelho direito e ficará fora por 45 dias, Uendel será a única opção, uma vez que o jovem Guilherme Arana não está inscrito no Paulistão.

- Isso aconteceu comigo na Ponte Preta, quando fiquei um ano todo sem reserva. Joguei todos os jogos lá. A gente sempre trabalha com a ideia de não se machucar, mas nunca sabemos quando vai acontecer. A responsabilidade é grande, sei que tenho de me cuidar. O fato é que sempre me cuidei e agora não será diferente - afirmou o camisa 13 do Timão.

Titular no duelo diante do Once Caldas (COL) em Manizales, pela primeira fase da Libertadores, o lateral-esquerdo teve ótima atuação e recebeu elogios. Agora, com rara oportunidade de sequência de jogos, ele quer aproveitar as chances de Tite e não poupa elogios para Fábio Santos.

- Sou um cara bastante tranquilo. Encaro como uma grande oportunidade, passei o ano todo passado sem poder ter uma sequência. Méritos também para o Fábio que, na minha opinião, é um dos melhores laterais do nosso futebol. As pessoas não dão tanto valor a ele, mas quem conhece futebol, dá esse valor. Ele é importante para a equipe, é um líder, taticamente sempre perfeito, não dá brecha na posição, tem constância. É uma oportunidade rara de acontecer, agora tenho de aproveitar, estar tranquilo. Vou pensar jogo a jogo, fazer meu trabalho bem feito no dia a dia. O que acontece no jogo é reflexo do que você faz no treinamento - ressaltou Uendel.