icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/12/2013
23:51

"Ponte Preta, sempre, sempre, na derrota ou na vitória". Como diz um trecho do hino da equipe, a Macaca contou com o apoio irrestrito de sua fiel torcida, mas não conseguiu evitar a perda da Copa Sul-Americana. O Lanús (ARG) venceu os campineiros por 2 a 0, nesta quarta-feira, no estádio Néstor Dias Pérez, e faturou o título internacional. Comemoração de argentinos e botafoguenses, pois o time carioca, quarto no Brasileiro, está na primeira fase da próxima Libertadores graças ao resultado.

Os gols foram marcados por Ayala e Blanco, ainda no primeiro tempo. Mas, nada apaga a bela campanha da equipe do Moisés Lucarelli na competição, que superou as próprias limitações em busca de um título inédito. Agora, foco é voltar à Série A do Brasileiro.

PONTE, MACACA QUERIDA...

Os pontepretanos invadiram Buenos Aires. Não foi à toa, pois a sua equipe, na primeira competição internacional de sua história, já tinha chegado na decisão passando por adversários do porte de Velez Sarsfield e São Paulo. História essa de 113 anos e carente de conquistas. Chance de nesta quarta-feira quebrar estigmas e tirar o grito de "é, campeão" que estava engasgado.

Com a bola rolando, o técnico Jorginho surpreendeu. Sem Uendel, suspenso, optou por deslocar Fernando Bob à lateral-esquerda e escalar Magal. Contudo, a tática não surtiu o efeito desejado. Durante os 45 minutos, a Ponte só chegou em uma cobrança de falta de Fellipe Bastos. Pouco, muito pouco para quem tinha sonhos tão grandes...

O Lanús dominou os setores e impôs o ritmo da partida. As principais jogadas saíram pelos pés de Ayala. Dele, aliás, saiu o gol do Lanús, para festa dos argentinos e botafoguenses, estes que secaram a Ponte de olho em uma vaga na Libertadores. No lance, Magal deu bobeira no meio-campo e,após chute de Blanco, a bola sobrou limpa para o primeiro tento.

Baraka e Fernando Bob tentam desarmar González (Crédito: Daniel Garcia/AFP)

O gol nada mexeu com o ímpeto do time campineiro. Elias, Rildo e Leonardo praticamente não foram acionados e, nas poucas oportunidades que tentaram buscar o jogo, nada fizeram. Antes do intervalo, Jorginho foi expulso por reclamação. E se estava ruim, a desvantagem no placar aumentou. Blanco, após cobrança de escanteio, empurrou às redes após rebote. Tento do Lanús! Gol do Botafogo!

Na etapa final, Jorginho mudou a equipe. Já a tática dos argentinos foi a de esperar as ações pontepretanas para sair em contra-ataque. Mas, o time campineiro pouco criou e praticamente não levou perigo ao adversário. Tinha mais posse de bola, que pouco se traduziu em oportunidades.

Com o jogo sob controle e exigindo boas defesas de Roberto, o Lanús só esperou o apito final para celebrar a conquista. Título este que alegra a parte alvinegra do Rio de Janeiro. A Ponte agora, volta à realidade e foca a volta à Série A do Brasileiro por glórias.

FICHA TÉCNICA
LANÚS 2 X 0 PONTE PRETA

Local: Néstor Díaz Perez, em Buenos Aires (ARG)
Data/Hora: 11/12/2013 – 21h50
Árbitro: Enrique Osses (CHI)
Auxiliares: Carlos Artroza (CHI) e Sergio Román (CHI)

Público/renda: não disponíveis
Cartões amarelos: Ayala, Somoza e Blanco (LAN); Fellipe Bastos (PON)
Cartão vermelho: Não teve

GOLS: Ayala, 24'1ºT (1-0); Blanco, 48'1ºT (2-0)

LANÚS: Marchesin; Carlos Araújo, Goltz, Izquierdoz e Velázquez; Somoza, González, Ayala, Blanco (Ortiz - 32'2ºT) e Benítez (Pasquini, aos 46'/2T); Santiago Silva. Técnico: Guilhermo Barros Schelotto.

PONTE PRETA: Roberto; Artur (Ferrugem - 11'/2ºT), César, Diego Sacoman e Fernando Bob; Baraka, Magal (Adaílton - intervalo), Fellipe Bastos e Elias; Rildo (William - 21'/2ºT) e Leonardo. Técnico: Jorginho.