icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/07/2014
08:17

Antes da Copa do Mundo, o Flamengo fazia justiça ao título da música mais conhecida do pseudomúsico que o comanda, pois se encontrava na "Beira do caos". Agora, porém, o Rubro-Negro foi além, podendo servir de inspiração para uma nova composição de Ney Franco: “No fundo do poço” seria o título mais indicado. A sugestão, inclusive, foi feita pelo próprio treinador após a derrota para o Atlético-PR, na noite de quarta-feira.

– Estamos no fundo do poço. Precisamos bater o pé lá embaixo para subirmos na competição – disse Ney Franco, referindo-se à última colocação do Flamengo no Brasileiro.


O revés faz com que o Fla acumule sete jogos sem vencer no Brasileirão (seis sob o comando de Ney Franco). O problema, porém, não parece ser o jejum de vitórias, mas sim a dificuldade que o time tem para corrigir os erros do passado. Pior do que isso, inclusive, só a visão do treinador, que acredita que, por enquanto, o trabalho tem sido bem feito.

– Fizemos um bom trabalho no último mês. Não podemos avaliar o que vem sendo feito em apenas um jogo. Acabamos perdendo por causa dos 20 minutos iniciais da partida – disse Ney Franco, que teve aproximadamente 40 dias para preparar o elenco para a partida.


Semblante de Nixon é a tônica do Flamengo no Brasileirão (Foto: Bruno de Lima/LANCE!Press)

Se o trabalho vai resultar em algo positivo, só o tempo irá dizer. O que não se pode negar, até o momento, é que as antigas deficiências ainda se fazem presentes. A falta de criatividade do time, que teve o esquema de jogo alterado, continua. Diante do Atlético-PR, foram 40 passes errados e poucas chances de gol criadas. Resta, agora, saber se o próximo jogo servirá para Ney Franco admitir que o trabalho tem sido mal feito ou se a derrota para o Furacão foi apenas uma nota fora do tom.