icons.title signature.placeholder Carlos Antunes e Luis Fernando Coutinho
14/02/2015
11:10

Embora ainda desconhecido do grande público do UFC, Ryan LaFlare terá a maior chance de sua carreira ao enfrentar Demian Maia na luta principal do evento que acontece no dia 21 de março, no ginásio do Maracanãzinho. Em passagem pela Cidade Maravilhosa para promover o duelo nas vésperas do carnaval, o americano participou de uma sessão de fotos na Lapa carioca e falou sobre suas expectivas para o combate contra o dono da casa. Ele prometeu não se intimidar com o estilo do rival e torce oara ter torcida a favor.

Embora esteja ansioso para lidar com o público tupiniquim, não será a primeira experiência do lutador em terras brasileiros. LaFlare se apresentou no UFC de Goiânia, em novembro de 2013, onde bateu o "argentino gente boa" Santiago Ponzinibbio.

- Foi uma ótima experiência (lutar no Brasil). Só escutei antes e depois da luta (o barulho da torcida). Gosto da ideia de construir novos torcedores no Brasil. Estou ansioso por isso. Mas, sobre a pressão espero que seja bem pior dessa vez, com pessoas jogando coisas em mim. Mas gosto das pessoas aqui do Brasil (risos). Fazer a luta principal traz mais pressão, mas isso não me afeta. Vai me motivar ainda mais - brincou o lutador, que soma um cartel invicto de 11 vitórias em 11 combates.

Conhecido pelo estilo de luta agarrada, o que o torna dominante diante da maioria de seus rivais, LaFlare declarou que não vai mudar seu estilo nem mesmo diante de Demian, um especialista no jiu-jitsu.

- Toda luta é a maior luta da minha carreira. Estou levando isso muito a sério. Não levo ninguém de brincadeira, treino muito duro sempre. Se você começa a pensar em quem é o adversário à sua frente, isso afeta sua cabeça. Sou confortável no chão. Mas, claro, tenho treinado muito jiu-jitsu. Espero que ele lute nas minhas habilidades, e não eu nas dele. Estou aqui por uma razão. Estou no evento principal. Porque mudaria tudo? Isso é o que faço. Porque mudaria (meu estilo)? Sei que ele é bom no chão, e eu também. Estou aqui para vencer - finalizou.