icons.title signature.placeholder Thiago Ferri
26/06/2014
10:56

Com os seus titulares, o Palmeiras não teve dificuldades e fez 6 a 0 em jogo-treino contra o Barueri, quarta-feira, em Atibaia (SP). Na atividade, o Verdão, pouco incomodado defensivamente, chamou a atenção por conta do bom uso do lado esquerdo, enquanto Leandro parece começar a perder espaço com Ricardo Gareca.

Durante a atividade, as descidas de Juninho (que chegou a pedir para ser negociado, mas não encontrou clubes dispostos a levá-lo ainda) funcionaram bem, especialmente quando Felipe Menezes ou Bruno César se aproximavam para jogar com ele. Foi desta forma que o time abriu o placar: jogada do camisa 6, passe de Bruno para o outro meia chutar de fora da área e fazer 1 a 0.

O time começou no 4-4-2, com os volantes Renato e Wesley jogando lado a lado, a dupla de armadores mais aberta pelos lados, Diogo na direita e Henrique mais centralizado. A movimentação, porém, foi marcante. O camisa 11 teve liberdade para se apresentar no ataque, e teve importância também se comunicando com os parceiros.

Pedindo marcação pressão, como Marcelo Oliveira revelou ser um desejo de Gareca, foi Wesley um dos que mais falaram durante a atividade - até Juninho teve participação nisto. Enquanto a defesa teve pouco trabalho, o time não conseguiu usar bem o lado direito para atacar. Wendel foi uma opção pouco utilizada - o camisa 13 subiu pouco ao ataque.

Mesmo sem mudar a escalação, a equipe chegou a ter variações, usando o 4-2-3-1 (com Diogo mais recuado pela direita) e até um 4-3-3 com a aproximação de um dos meias à frente. A entrega e o gol do atacante camisa 17 pesaram em seu favor, enquanto Leandro, seu "adversário" na busca pela titularidade, foi só reserva na quarta.

Antes do jogo-treino, Gareca decidiu não colocar o ex-gremista como titular (ele atuou na equipe principal no primeiro coletivo de El Flaco) em uma movimentação de manhã em Atibaia (SP). Ante o Barueri, o camisa 38 jogou apenas no segundo tempo da partida entre os reservas. E não demonstrou o mesmo desempenho de Diogo. Sem embalar em toda a temporada, mas mantido como titular pela antiga comissão técnica, o jogador tem reais chances de tornar-se reserva agora, ainda mais com a chegada de Pablo Mouche para a disputa pela vaga no Verdão.