icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/12/2013
19:24

O Grêmio ainda não tem definido quem será seu técnico em 2014. Renato Gaúcho é a principal opção do presidente Fábio Koff. Mas o nome de Celso Roth não pode ser descartado, segundo o próprio presidente gremista. O mandatário também pede uma readequação ao ídolo tricolor para que ele renove o contrato e comande o Tricolor na Libertadores em 2014.

- Gosto muito do trabalho do Celso. É um treinador com quem tenho boa relação. Não está fora de cogitação, mas não tenho falado com ele. Ele (Renato) fez um excelente trabalho. Colocou o Grêmio na Libertadores. Porém, temos uma nova situação. Não digo que ele não fica, mas precisará se adaptar a estas mudanças - disse Koff em entrevista para a Rádio Gaúcha.

Renato não é unanimidade nos bastidores políticos gremistas. Koff é entusiasta do seu trabalho. Foi ele quem bancou sua contratação. Mas seus pares políticos não admiram tanto o treinador que levou o Grêmio ao vice-campeonato. A definição de quem assume o comando do time acontecerá com o retorno de Koff e do diretor-executivo Rui Costa do Paraguai, onde estão para o sorteio da Libertadores. Até o início da próxima semana, a situação estará definida.

- O presidente Fábio Koff e o diretor Rui Costa voltam do Paraguai e segunda-feira serão tomadas as medidas e soluções pendentes quanto ao elenco. Não temos definição, mas até o início da próxima semana iremos chegar a um ponto final nas negociações - disse o assessor de futebol Marcos Chitolina ao LANCE!Net.

Alguns nomes que se destacaram neste ano agradam aos diretores. Por exemplo, o de Enderson Moreira, que comandou o Goiás. Ou Cristóvão Borges, cotado como opção quando da demissão de Luxemburgo, antes da chegada de Renato. Roth é elogiado pelo presidente gremista, mas não seria uma opção dentro do padrão financeiro gremista da próxima temporada. A ideia é pagar até R$ 300 mil para o novo treinador.