icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/06/2014
18:55

A partida desta quinta-feira entre Alemanha e Estados Unidos é diferente para Jurgen Klinsmann. Alemão, mas técnico dos norte-americanos, ele se disse satisfeito com o momento de sua equipe e garantiu não ser uma "zebra" a pontuação atual, que o deixa próximo da classificação para as oitavas de final.

- Preparamo-nos para essa Copa de uma forma detalhada. Sentimo-nos confiantes, fizemos nosso dever de casa até aqui. Alguns podem ficar surpresos, mas não somos "zebras". Estamos ansiosos para estar em campo em um jogo como esse, então vamos entrar com tudo, com muita determinação, bem concentrados - disse o comandante.


Além do bom desempenho que os Estados Unidos tem apresentado nos gramados, Klinsmann tem mais motivos para comemorar. O futebol no país, que outrora era deixado de lado, cresce a cada dia e já ultrapassa números dos sempre preferidos futebol americano e basquete, por exemplo.

- Tenho muito orgulho de ser o técnico dos Estados Unidos nesta Copa e no futuro. É um momento excelente do futebol no país, o jogo está crescendo e os jogadores sabem bem o que está acontecendo. Quero que meus jogadores dêem tudo o que têm amanhã (nesta quinta-feira), como foi nos jogos anteriores. Somos muito capazes de vencer a Alemanha. Temos muito foco para conseguir esse ponto e passar de fase - falou ele.

Sobre a torcida familiar, Klinsmann afirmou ter família em ambos os países e admitiu que vai ter gente dividida, sem saber para qual lado torcer quando a bola rolar:

- Eu tenho uma familia meio a meio, isso é parte da globalização. A minha família da Alemanha estará um pouco dividida. Curto muito meu trabalho com os Estados Unidos, curti muito com a Alemanha. Terá gente dividida na Alemanha e nos Estados Unidos.