icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
31/03/2014
07:00

Gilson Kleina não concordou com os xingamentos oriundos da Mancha Alviverde depois da derrota por 1 a 0 para o Ituano, neste domingo, no Pacaembu, e consequente eliminação na semifinal do Campeonato Paulista.

Após o apito final, a maior organizada do Verdão insultou Valdivia, diretoria, e classificou o time como "sem vergonha". Como já acontecera com outros assuntos, o restante do estádio vaiou os xingamentos dos uniformizados. E o técnico reprovou.

- Não concordo com as palavras sem vergonha. Tanto é que os jogadores foram guerreiros e ficaram em campo mesmo sem condição. Há um tempo atrás tinha jogador que nem vinha, ficava dez dias no estaleiro. Estamos chateados. Essa é a palavra - disse.

Kleina cita o sacrifício de Bruno César, com suspeita de lesão na coxa esquerda, e de Wesley, que recebeu uma pancada, mas continuaram tentando ajudar o time Palmeiras.

Kleina admite tristeza, mas quer confiança intacta no Palmeiras

Sobre os "chinelinhos" que já passaram pelo Palestra Itália, o comandante relembra a reta final do Campeonato Brasileiro de 2012, quando se irritou com a falta de vontade de Maikon Leite e Daniel Carvalho na campanha que acabou em rebaixamento.