icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/03/2014
00:16

O técnico Gilson Kleina apontou a movimentação do volante Wesley, que voltava ao time do Palmeiras após quatro jogos fora por lesão, como fator primordial para a vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, que colocou a equipe na semifinal do Paulistão, a ser disputada às 18h30 de domingo, novamente em jogo único no Pacaembu.

- Uma coisa que conversamos muitos era a movimentação. Acredito que o adversário não esperava que o Wesley caísse pelos lados. Eles achavam que viria por dentro, e isso mexeu um pouco com o esquema do Bragantino. Quando perdíamos a bola, já estávamos um perto do outro. Na hora da marcação, ele vinha na diagonal da bola. Para mim, ele procurou fazer as jogadas mais perigosas - analisou o comandante, que já pensa na partida do fim de semana.

- É bonito de ver o torcedor jogando junto, dá mais confiança para o elenco. Foi um dos jogos mais difíceis que tivemos na primeira fase. Eles jogam em cima do contra-ataque, e jogar no Pacaembu é especial. Hoje teve a presença do público e domingo espero que tenhamos o Pacaembu lotado - completou.

O Palmeiras não perde em seu estádio há 22 jogos. A última vez foi para o Tijuana (MEX), em 14 de maio do ano passado, ainda pela Libertadores.

Com gol de Alan Kardec e Wesley, Palmeiras se classifica