icons.title signature.placeholder Felipe Mendes, enviado especial*
icons.title signature.placeholder Felipe Mendes, enviado especial*
09/07/2013
10:24

O judô brasileiro segue fazendo bonito na Universíade de Kazan, na Rússia. Depois de Rochele Nunes (ouro) e Rafael Buzacarini (bronze), nesta terça-feira foi a vez de Ketleyn Quadros, da categoria até 57kg, brilhar nos tatames da Tatneft Arena. Bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, a judoca faturou a medalha de ouro numa excelente luta contra a ucraniana Shushana Hevondian. Até agora, o Brasil soma três medalhas nes edição da Universíade, todas do judô.

Para chegar na medalha, Ketleyn derotou nas oitavas de final a polonesa Agata Perenc, por waza-ari. Nas quartas de final, combate complicado contra a suíça Emilie Amaron. A vitória só veio após a adversária ser eliminada com quatro punições. Na semifinal, a brasileira encarou a coreana Min-Ju Kim. E ficou com a vaga na decisão depois que sua rival abandonou a luta com uma lesão no pulso direito.

Na final, Ketleyn conseguiu um yuko logo com 44 segundos de luta. A ucraniana ainda recebeu uma punição. Com 2m35 de combate, a brasileira deu um ótimo contra-golpe e obteve um waza-ari. E faltando 37 segundos para o término do confronto, Ketleyn imobilizou a adversária, que não teve outra alternativa se não bater no tatame para desistir da luta.

Na categoria até 73kg, João Pedro Macedo venceu por ippon o tcheco Vaclav Sedmidubsky. Nas oitavas, ele superou, novamente por ippon, o romeno Denis Mitielu. Mas, nas quartas de final, encontrou um adversário complicado: Wang Ki-Chun. O coreano, bicampeão mundial (Rio-2007 e Roterdã-2009), bronze no Mundial de Tóquio-2010 e prata na Olimpíada de Pequim-2008, acabou vencendo o brasileiro. Na repescagem, Macedo foi superao pelo italiano Andrea Regis.

Luiz Revite, da categoria até 66kg, chegou a vencer sua primeira luta, contra o chinês Li Jiahong. Porém, foi derrotado no combate seguinte pelo mongol Altansukh Dovdon. Como seu algoz foi eliminado na luta  seguinte, o brasileiro não foi para a repescagem.

E Raquel Silva, da categoria até 52kg, perdeu logo na estreia, nas oitavas de final, para a coreana Kim Miri. E como sua adversária perdeu o combate seguinte, também não foi para a repescagem.

* O repórter viaja a convite da CBDU

O judô brasileiro segue fazendo bonito na Universíade de Kazan, na Rússia. Depois de Rochele Nunes (ouro) e Rafael Buzacarini (bronze), nesta terça-feira foi a vez de Ketleyn Quadros, da categoria até 57kg, brilhar nos tatames da Tatneft Arena. Bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, a judoca faturou a medalha de ouro numa excelente luta contra a ucraniana Shushana Hevondian. Até agora, o Brasil soma três medalhas nes edição da Universíade, todas do judô.

Para chegar na medalha, Ketleyn derotou nas oitavas de final a polonesa Agata Perenc, por waza-ari. Nas quartas de final, combate complicado contra a suíça Emilie Amaron. A vitória só veio após a adversária ser eliminada com quatro punições. Na semifinal, a brasileira encarou a coreana Min-Ju Kim. E ficou com a vaga na decisão depois que sua rival abandonou a luta com uma lesão no pulso direito.

Na final, Ketleyn conseguiu um yuko logo com 44 segundos de luta. A ucraniana ainda recebeu uma punição. Com 2m35 de combate, a brasileira deu um ótimo contra-golpe e obteve um waza-ari. E faltando 37 segundos para o término do confronto, Ketleyn imobilizou a adversária, que não teve outra alternativa se não bater no tatame para desistir da luta.

Na categoria até 73kg, João Pedro Macedo venceu por ippon o tcheco Vaclav Sedmidubsky. Nas oitavas, ele superou, novamente por ippon, o romeno Denis Mitielu. Mas, nas quartas de final, encontrou um adversário complicado: Wang Ki-Chun. O coreano, bicampeão mundial (Rio-2007 e Roterdã-2009), bronze no Mundial de Tóquio-2010 e prata na Olimpíada de Pequim-2008, acabou vencendo o brasileiro. Na repescagem, Macedo foi superao pelo italiano Andrea Regis.

Luiz Revite, da categoria até 66kg, chegou a vencer sua primeira luta, contra o chinês Li Jiahong. Porém, foi derrotado no combate seguinte pelo mongol Altansukh Dovdon. Como seu algoz foi eliminado na luta  seguinte, o brasileiro não foi para a repescagem.

E Raquel Silva, da categoria até 52kg, perdeu logo na estreia, nas oitavas de final, para a coreana Kim Miri. E como sua adversária perdeu o combate seguinte, também não foi para a repescagem.

* O repórter viaja a convite da CBDU