icons.title signature.placeholder Maurício Ferro
27/06/2014
16:38

Acertado com o São Paulo, conforme o LANCE!Net revelou, mas desconversando sobre o futuro, Kaká concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro, na sede do Flamengo, em evento promovido pela Adidas, patrocinadora do clube carioca e do jogador. Com muitos jornalistas de todo o mundo, o assunto mais abordado foi o Mundial da Fifa e o atleta opinou sobre o evento que está sendo realizado no Brasil.

- A minha impressão é muito boa. A Copa do Mundo tem sido um grande evento para todos. A grande surpresa para nós, brasileiros, é a organização. Tem tido jogos muito bons, de ótimo nível técnico, tático e físico. A grande surpresa é a Costa Rica. O Brasil vem jogando bem, assim como Holanda, Alemanha, Argentina e França, que também são seleções que estão jogando um bom futebol - avaliou o ex-melhor do mundo.

Muito comparado com Oscar, ele também comentou sobre o jovem meia da Seleção Brasileira e conseguiu apontar, apesar de considerar a própria forma de jogar muito diferente da exercida pelo atleta do Chelsea, semelhanças nos dois estilos:

- Acho o Oscar um grande jogador. Sinceramente, achei excessivos, antes da competição, os questionamentos de algumas pessoas sobre a titularidade. Mas ele demonstrou durante o torneio que é importante para a Seleção. Ele acrescenta muito para o time em termos de posicionamento tático, disposição de ajudar, de se sacrificar não fazendo a sua função principal. O Oscar tem demonstrado que é importantíssimo para a Seleção. Fiquei muito feliz com o primeiro jogo dele e com o gol. O que ele tem de parecido comigo, apesar de eu achar que tem muitas características diferentes, é que ele é muito objetivo, busca sempre o gol, e é também muito solidário com o time.


Confira outros assuntos abordados na coletiva desta sexta-feira:

NEYMAR X MESSI

São dois grandíssimos jogadores, fundamentais para as suas seleções. Mas são jogadores com características diferentes, que conseguem ser decisivos nas suas seleções. Não consigo comparar muito, tanto que jogam juntos no mesmo time (Barcelona), não são tão similares, são compatíveis. Os dois têm lidado muito bem com a pressão. No final vamos ver quem chega mais longe, quem vai sair campeão. Mas, no geral, nessa primeira fase os dois têm suportado muito bem a responsabilidade e a pressão.

Companheiros de Barça, Neymar e Messi são os craques dos rivais Brasil e Argentina (Foto: Mowa Press)

AUSÊNCIA DE UM JOGADOR VENCEDOR EM COPAS ATRAPALHA?

Acho que não é uma regra (precisar de um jogador já campeão mundial). Não precisa de um jogador experiente ou campeão. Claro que a experiência pode ajudar, mas não acredito que seja uma regra.

POR QUE EQUIPES COM GRANDES LIGAS, COMO ITÁLIA, ESPANHA E INGLATERRA JÁ FORAM ELIMINADAS?

Não sei exatamente por que. Itália e Inglaterra, em especial, caíram em um grupo muito difícil, com a grande surpresa da Copa, que foi a Costa Rica. Já pensei um pouco no fator do tempo, do clima, do tipo de campeonato. A grande maioria dos sul-americanos está na metade dos campeonatos, e os europeus estão no final. Mas não pode ser regra também. Seleções como Holanda, França estão bem. Não sei o motivo exato pelo qual as seleções não conseguiram ter bons resultados. Acho que são questões táticas, técnicas, vão muito além de uma coisa só.

Campeã Mundial, a Espanha caiu na primeira fase nesta Copa (Foto: Cleber Mendes/LANCE!Press)

PARA O BRASIL É MAIS DIFÍCIL ENFRENTAR SUL-AMERICANOS NA SEQUÊNCIA DA COPA?

Eu acho que cada jogo é uma história. Levantaram dados de que o Chile seria um freguês do Brasil. Mas é outra situação, é uma Copa do Mundo, e é diferente de 2010. O Chile chega em outra situação, com jogadores mais experientes, que em sua grande maioria atuam na Europa. Na Copa das Confederações um dos jogos mais difíceis foi contra um sul-americano, o Uruguai. Isso não faz com que seja mais fácil ou difícil. São jogos muito complicados, são seleções experientes, fortes.

COPA PERDE SEM SUÁREZ?

Eu acho que o Uruguai perde muito. Não só eles, a Copa perde um grande jogador, que acrescenta muito para a competição e para o Uruguai. Todo mundo perde um pouco. Mas no campo, não, eu nunca fiquei tentado morder ninguém (risos).

Luis Suárez mordeu Chiellini e foi suspenso do restante da Copa do Mundo (Foto: Daniel Garcia/AFP)

ATAQUE DA SELEÇÃO BRASILEIRA CARECE DE UM GRANDE ATACANTE, COMO JÁ TEVE EM OUTROS TEMPOS?

Não acho que o Brasil não tenha bons artilheiros. Acho que o Romário e o Ronaldo foram fora de série, outo patamar. Acho que Fred e Jô são bons jogadores, podem estar na Seleção. O Fred fez uma excelente Copa das Confederações. Não começou tão bem a Copa, mas já fez um gol. Acredito que até o final da competição ele pode ajudar muito a Seleção e ser muito decisivo.

SELEÇÃO FRANCESA PODE CHEGAR LONGE?

Eu acho que a seleção francesa pode ir muito longe. Fez bons jogos na primeira fase, está crescendo na competição. Fico feliz por um ex-companheiro e amigo, Karim Benzema, que está fazendo uma grande Copa do Mundo.

ALEMANHA PODE REEDITAR FINAL DE 2002 COM O BRASIL?

Na minha opinião é a seleção mais perigosa, eu diria até, em relação ao Brasil. Começou muito bem o campeonato e é muito bem preparada. É até interessante ver o histórico, a formação dos jogadores, como o Campeonato Alemão vem crescendo para que o time demonstre o que está demonstrando nessa Copa. Claro que, numa Copa, um jogo em que as coisas não dão certo pode causar uma eliminação. Mas acho que eles têm de tudo para chegar à final. Adoraria ver uma final entre Brasil e Alemanha.

Brasil e Alemanha são novamente favoritos e podem reeditar decisão (Foto: Thomas Kienzle/AP)

BALE PODE SER O MELHOR DO MUNDO ALGUM DIA?

Eu acho que sim. Fez uma excelente temporada nessa última, foi o grande destaque da final da Copa do Rei, uma excelente Champions League, onde o Real saiu campeão. Tem muitas qualidades, é um jogador fortíssimo, e acredito que pode, sim, um dia vir a ser o melhor jogador do mundo.

E JAMES RODRÍGUEZ TAMBÉM PODE? ELE FOI ELEITO O MELHOR DA PRIMEIRA FASE DA COPA.

Eu gosto muito desse jogador. É um jogador muito talentoso, fez uma boa primeira fase. Fiquei um pouco surpreso, não sei por que ele não foi titular no último jogo contra o Japão. Por ser muito novo ainda, não consigo dizer se ele vai ou não ser o melhor do mundo. Mas é um jogador muito talentoso, e gosto de vê-lo jogar.

James Rodríguez, jogador do Mônaco, tem sido um dos destaques da forte Seleção da Colômbia, que não cnta com Falcão García, mas vai bem no Mundial (Foto: Eitan Abramovich/AFP)

HONDA É COMPANHEIRO DE MILAN. COMO FOI O MUNDIAL DELE, NA SUA OPINIÃO?

O Honda fez um bom Mundial. Claro que a expectativa do Japão era pelo menos passar de fase. Mas o grupo também não foi fácil, o Japão pegou uma Colômbia muito forte, que vinha muito bem, e teve essa frustração. Mas de forma geral o Japão tirou muitas lições para os próximos Mundiais.

TRISTE POR NÃO ESTAR NA COPA?

Triste não. Eu acho que eu fiz tudo dentro das minhas possibilidades para ter a oportunidade de disputar a Copa. O treinador fez outras escolhas, eu respeito e torço muito para que o Brasil seja campeão. O que eu estou fazendo é curtir a Copa, porque eu acredito que não terei outra oportunidade de ver uma Copa no meu país. Estou curtindo ao máximo, estive na estreia, levei meu filho. Já tendo jogado, sei o que significa uma Copa, e ter uma no meu país é muito legal. Estou vendo os jogos, curtindo com os meus amigos, aproveitando de uma maneira diferente dos últimos três Mundiais.

MUITA GENTE DIZ QUE KAKÁ E RONALDINHO DEVERIAM TER SIDO CHAMADOS. O QUE VOCÊ ACHA?

Aqui no Brasil a gente fala que todo mundo é treinador, que todo mundo tem sua opinião sobre escalação e tudo mais. Gostaria muito de participar dessa Copa em campo, mas não foi possível. Muitos gostariam que eu estivesse, outros acham que está certo eu e Ronaldinho não estarmos, é uma questão de opinião. Mas com certeza tanto o Ronaldinho como eu estamos torcendo para o Brasil ter sucesso nessa Copa.

FABIO CAPELLO, QUE TEM HISTÓRIA NO MILAN, FOI ELIMINADO NA PRIMEIRA FASE COM A RÚSSIA. O QUE DEU ERRADO?

Eu gosto do Capello. É um treinador vencedor. O fato de não ter ido bem com a Rússia, não sei detalhes específicos, não acompanhei muito a Rússia nessa Copa. Não sei os motivos, como foi feita a preparação... Mas continuo admirando ele como treinador.