icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira e Matheus Babo
02/04/2014
06:05

O Vasco será obrigado a pagar o que deve ao Nova Iguaçu na compra do goleiro Diogo Silva, hoje reserva de Martin Silva. Sem receber nenhuma das dez parcelas de R$ 100 mil combinadas, a diretoria do time da Baixada Fluminense acionou a Justiça, que já notificou que o Cruz-Maltino terá que destinar 20% de toda a renda para quitar a dívida.

Diogo Silva chegou em São Januário em maio de 2011, após se destacar no Campeonato Carioca daquele ano. Em 2012, porém, o Vasco acertou a compra em definitivo do goleiro e combinou de pagar cinco parcelas de R$ 100 mil naquele ano e mais cinco do mesmo valor em 2013. Até hoje, quase três anos depois, o Nova Iguaçu ainda não viu a cor do dinheiro.

E MAIS
- Vasco chega a Manaus e esquema de segurança frustra torcedores
- De olho no Flamengo, titulares do Vasco treinam forte em São Januário

- Tenho uma boa relação com o presidente do Vasco, Roberto Dinamite. Esperamos até onde podíamos para receber o dinheiro da compra do Diogo (Silva), mas não deu mais. Entendo as dificuldades financeiras do clube, mas tivemos que acionar a Justiça, pois também temos nossas contas para pagar - comentou o presidente do Nova Iguaçu, Jânio Moraes.

Em um primeiro momento, a Justiça obrigou o Cruz-Maltino a pagar a dívida com as cotas de TV do Campeonato Carioca, mas todas já foram antecipadas em janeiro. Por isso, a partir de agora, qualquer renda que entrar terá 20% destinada ao Nova Iguaçu. Inclusive uma possível premiação de um título estadual, que gira em torno de R$ 3,5 milhões.

Apesar de ter acertado com o Vasco em 2011, Diogo Silva só ganhou espaço no ano passado. O goleiro, no entanto, teve algumas falhas durante o Campeonato Brasileiro e foi bastante contestado pela torcida vascaína. Nesta quinta-feira, ele será titular no jogo contra o Resende, pela Copa do Brasil, já que o Cruz-Maltino vai levar o time reserva para Manaus, local da partida.