icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
19/11/2014
20:49

Eurico Miranda obteve uma vitória importante nesta quarta-feira. Em segunda instância, a Justiça anulou o pedido de ressarcimento de um prejuízo causado em juízo movido pelo clube contra o dirigente.

O caso é do fim dos anos 1990, por ocasião da prisão do ex-atacante Edmundo. Na época, após decisão de três desembargadores da 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, Eurico, então vice-presidente de futebol do Vasco, disse que os magistrados haviam conseguido "15 minutos de fama". Os membros do judiciário se sentiram ofendidos, processaram o dirigente e o clube, que pagou R$ 1,3 milhão de indenização aos desembargadores.

No ano seguinte, o clube colocou Eurico como réu em ação de perdas e danos. Inicialmente, o valor era de R$ 1,3 milhão, porém, o cruz-maltino cobrou juros e a quantia chegava a R$ 3 milhões.

ADVOGADO MOVE AÇÃO CONTRA O VASCO

A vitória de Eurico Miranda não foi a única movimentação envolvendo o Vasco na Justiça nesta quarta-feira. Marcelo Macedo, advogado do Cruz-Maltino, entrou com uma ação contra o Cruz-Maltino cobrando uma dívida de R$ 3,8 milhões.

No último balanço do Conselho Fiscal, já constava uma dívida de 2,5 milhões do clube para o advogado. O valor pedido agora é maior que o divulgado anteriormente porque deste período para cá, o Vasco acumulou novas dívidas com Macedo.